Zé Ricardo explica opção pelo 'inteligente' Trauco e vê Fla com 'brilho nos olhos'

Paulo Victor Reis

Deu certo. Zé Ricardo ousou ao escalar o lateral-esquerdo Trauco como meia e teve sucesso na estratégia, nesta quarta-feira, na vitória de 2 a 1 sobre o Atlético-PR, pela Libertadores. Para suprir a ausência do camisa 13 - que jogava mais à frente -, o treinador lançou Renê com o papel da marcação na esquerda. Ao fim da partida, o técnico falou sobre as opções.

- Quando tivemos a notícia de que o Mancuello ficaria fora (por indisposição estomacal), eu gostaria de fazer um jogo com uma atleta de bom cruzamento. Nossa estrattégia era jogar em cima dos laterais do Atlético-PR. A ideia foi aproveitar o Trauco, que é um jogador inteligente e já tinha jogado como meia (no Peru). Ganhamos um belo marcador como o Renê. Pedi para ele jogar antecipando o Nikão. Tínhamos um jogador com capacidade para jogar por dentro (Trauco). Parte do que pensamos deu certo, até pela capacidade e inteligência do Trauco - ponderou o técnico.

O treinador elogiou a postura do time e também da torcida. Os rubro-negros apoiaram Marcelo Cirino após algumas vaias.

- Nosso grupo tem muito brilho nos olhos. Colocamos isso com a torcida maravilhosa. Mesmo sem alguns atletas importantes, tivemos uma força de vontade muito grande. A energia fez com que o time entrasse de forma elétrica. Essa união acabou dando o enredo principal para que o Flamengo fizesse um grande jogo - comentou.

Zé Ricardo destacou a luta complicada por uma vaga na próxima fase da Libertadores. Com a vitória sobre o Atlético-PR, o Rubro-Negro da Gávea chegou aos seis pontos, na liderança do Grupo 4.

- O empenho de todos foi digno de aplausos. Cada jogo é uma guerra. Estamos satisfeitos porque saímos com os três pontos. Não existe jogo fácil, toda partida é uma decisão, tem peso muito grande. Temos que fazer valer o mando sempre. O grupo está de parabéns - analisou.









E MAIS: