Xodó da torcida, Gabriel espera TJD para saber se está suspenso

O volante Gabriel definitivamente já caiu nas graças da torcida do Corinthians. Contratado durante a pré-temporada após passar duas temporadas no Palmeiras, o jogador é um dos mais ovacionados quando seu nome é anunciado no alto-falante do estádio de Itaquera e cada vez mais parece adaptado ao Alvinegro. Para seguir feliz neste início de trajetória, o camisa 5 espera um julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP).

A confusão, ainda decorrente do erro do juiz Thiago Duarte Peixoto, que expulsou-o injustamente no Derby do dia 22 de fevereiro, se instaurou porque a liminar deferida anulando a suspensão automática com o intuito de ele atuar contra o Mirassol só tem valor até o julgamento desta segunda-feira. Só lá o clube será informado se, com a anulação do vermelho, o jogador também teria anulado o primeiro amarelo recebido frente ao Palmeiras, em outro lance.

De acordo com a assessoria de imprensa do Timão, o jogador só tinha computado para si o amarelo recebido contra o São Bento, na estreia do Paulista, antes do dado no clássico contra o Santos. Sem muitas explicações, o clube não considera o amarelo recebido por ele ao fazer falta em Raphael Veiga, no Derby, que precedeu a confusão do árbitro ao amarelá-lo novamente por falta cometida, na realidade, pelo volante Maycon.

A Federação Paulista de Futebol (FPF), porém, afirma que o primeiro amarelo vale normalmente, o que faria com que Gabriel tivesse de cumprir suspensão na próxima partida do Estadual, diante da Ponte Preta, no próximo domingo, dia 12 de março, no estádio Moisés Lucarelli.

Alheio ao problema fora dos campos, o guardião da defesa corintiana fez questão de agradecer a Fiel pela recepção que teve em tão pouco tempo defendendo a camisa alvinegra. “Eu fico feliz, acredito que é pelo que eu faço dentro de campo, estou muito feliz, adaptado ao clube, me abraçaram de maneira impressionante”, avaliou, celebrando um triunfo em clássico após a má exibição na Copa do Brasil, contra o Brusque.

“Estou muito feliz, mais feliz ainda com a vitória. O reconhecimento vai vir com as vitórias. Não jogamos bem contra o Brusque, nós sabemos disso, mas as condições lá não estavam favoráveis também. Era campo ruim e iluminação precária. Classificamos de maneira sofrida, viemos com força para o clássico e é mais um com vitória”, concluiu o meio-campista