Xavier recebe pena mínima do STJD e está à disposição de Sylvinho para jogo do Corinthians contra o Ceará

·2 min de leitura


Julgado nesta terça-feira pela manhã pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), depois de ter sido denunciado pela sua expulsão na partida contra o Internacional, no Beira-Rio, no último dia 24 de outubro, o volante Xavier foi punido com a pena mínima de um jogo de suspensão, já cumprida pelo atleta pelo cartão vermelho que recebeu. Com isso, o jogador está à disposição do técnico Sylvinho para o confronto diante do Ceará, nesta quinta, às 20h, no Castelão, em Fortaleza, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja até quando vai o contrato de cada jogador do Corinthians

Xavier havia sido denunciado no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) pelo seu envolvimento na confusão ocorrida no final do jogo em que o Timão empatou por 2 a 2 com o Colorado e no qual ele acabou sendo expulso pelo árbitro Bruno Arleu de Araújo. Este artigo fala em "ato desleal ou hostil" praticado em campo e a pena prevista para o mesmo, em caso de condenação, é de aplicação de uma punição com um três jogos de gancho.

No último dia 24 de outubro, Xavier conseguiu ser expulso no Beira-Rio após entrar em campo apenas aos 34 minutos do segundo tempo, quando substituiu Gabriel Pereira e a sua equipe lutava para segurar a vitória parcial por 2 a 1 no confronto válido pela 28ª rodada do Brasileirão. Ele foi excluído do duelo pelo juiz após empurrar o atacante Taison em um conflito ocorrido depois que ele se enervou com a marcação de uma falta contra a sua equipe.

O meia Patrick, do Inter, que empurrou o zagueiro corintiano Raul Gustavo naquela confusão, também foi julgado nesta terça-feira após ser denunciado também pelo artigo do 250 do CBJD. E assim como Xavier, o jogador foi punido apenas com a pena mínima pela Segunda Comissão Disciplinar do STJD.

O advogado João Zanforlin, que defendeu Xavier no julgamento desta terça-feira, argumentou que o atleta, se punido, no máximo deveria receber uma advertência. Mas, com a pena mínima já cumprida, o volante reserva do Timão está liberado para seguir como opção de Sylvinho para reta final do Brasileirão.

- O árbitro relatou e a própria denúncia capitulou no artigo 250, que é de hostilidade. Bem capitulada e denunciada. O jogador é primário e houve ali uma troca de empurrões. Não foi o João Victor (Xavier) que empurrou o Patrick. O João empurrou o número 10 do Inter e o Patrick empurrou outro do Corinthians. O atleta Xavier já cumpriu a automática e, em razão da falta de potencial ofensivo, o jogador do Corinthians, se punido, deve ser convertido em advertência", disse Zanforlin no julgamento na sede do STJD, no Rio de Janeiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos