WSL defende punição a Medina e descarta realizar nova bateria

Gabriel Medina teve recurso negado na tentativa de disputar nova bateria em Portugal (Foto: Reprodução/WSL)
Gabriel Medina teve recurso negado na tentativa de disputar nova bateria em Portugal (Foto: Reprodução/WSL)

A Liga Mundial de Surfe (WSL) descartou nesta terça-feira realizar uma nova bateria em Peniche (POR) após o protesto do bicampeão mundial Gabriel Medina, eliminado nas oitavas de final da penúltima etapa do Circuito Mundial por interferência.

Leia também

A entidade publicou um vídeo em que mostra Caio Ibelli, seu rival na bateria das oitavas de final, sentado na prancha, com a prioridade, enquanto o paulista ainda remava para o pico.

“Caio chegou ao line-up primeiro na parte mais para baixo da praia, e por direito recebeu a prioridade”, explicou a WSL, após a revisão das imagens.

A versão contraria a de Medina, que havia declarado no dia anterior ter sido vítima de um erro da organização. Segundo o atual campeão do Circuito, ele havia chegado antes de Caio.

A WSL também divulgou trecho em que mostra o locutor afirmando "prioridade com azul", em referência a Ibelli.

Líder do ranking, Gabriel tinha duas notas que o fariam vencer tranquilamente a disputa (8,17 e um 6,17) e avançar às quartas. Mas o astro perdeu a segunda marca ao pensar que teria prioridade. Logo depois, Ibelli conseguiu 3,10 para somar com os 5,40 obtidos anteriormente e totalizar 8,50. Com o resultado, Medina perdeu a oportunidade de se sagrar tricampeão mundial por antecipação. O título será definido no Pipe Masters, no Havaí, em dezembro.

Caio se pronunciou a respeito do ocorrido e lamentou ter recebido críticas

– Eu e minha família ficamos sem dormir e foram tristes os ataques que recebemos durante esse tempo, muitas vezes por pessoas que não surfam ou são fãs do esporte. Recebemos todos os tipos de mensagens. Foi muito triste ver minha mãe daquela maneira, lendo os comentários sobre o filho. Graças a Deus, está tudo mudando e as mensagens boas estão vindo – comentou Caio.

Ele também disse que em momento algum quis causar uma interferência ou tentar prejudicar o adversário.

– Só segui o que o juiz e a placa me mostravam e naquele momento estava tentando reverter uma situação com o meu surf – explicou o surfista.

A chamada para as baterias decisivas da etapa de Peniche acontecerá nesta quarta-feira, de madrugada. Além de Caio, outros três brasileiros seguem em busca do título do evento: Filipe Toledo, Italo Ferreira e Peterson Crisanto.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também