Aubameyang se redime, Dortmund goleia Benfica e vai às quartas da Champions

Dortmund (Alemanha), 8 mar (EFE).- Em noite de redenção do atacante gabonês Pierre-Emerick Aubameyang, o Borussia Dortmund reverteu nesta quarta-feira derrota sofrida na ida, bateu o Benfica por 3 a 0, no estádio Signal Iduna Park, e se garantiu nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

No Estádio da Luz, o camisa 17 falhou bem mais do que podia diante do goleiro Ederson. Duas chances claras, foram desperdiçadas pelo goleador, que, de quebra, ainda perdeu pênalti, defendido pelo brasileiro pouco depois que o centroavante grego Kostas Mitroglou.

Hoje, empurrado Muralha Amarela, como é conhecido setor da arquibancada mais incendiária do Signal Iduna Park, Aubameyang abriu o placar logo aos 4 minutos do primeiro tempo. Depois, aos 16 da etapa complementar, ele ampliou o marcador, fazendo o terceiro do Dortmund, e ainda fehcou a conta aos 40.

A equipe alemã ainda teve o jovem atacante americano Christian Pulisic, de 18 anos, balançando as redes, em grande estilo, aos 14 do segundo tempo. O jogador, além do meia-atacante francês Ousmane Dembélé, de 19, foi outro destaque da classificação aurinegra.

Agora, o Dortmund esperará até o dia 17 de março para conhecer o próximo rival na 'Champions', que será definido em sorteio marcado para acontecer na sede da Uefa, em Nyon, na Suíça. Até o momento, além da equipe, Bayern de Munique, Real Madrid e Paris Saint-Germain também estão classificados.

Para a decisiva partida desta quarta-feira, os dois times vieram com problemas. O Dortmund teve como principal desfalque o meia-atacante Marco Reus, substituído por Pulisic. Além disso, volante Sven Bender e o meia Sebastian Rodé foram vetados, enquanto o meia Mario Götze está afastado por problemas metabólicos.

No Benfica, o volante sérvio Ljubomir Fejsa ficou fora por causa de um entorse no joelho esquerdo e deu lugar ao grego Andreas Samaris. Além disso, o meia-atacante peruano André Carrillo, titular na ida, foi substituído pelo lateral-direito André Almeida, que atuou mais avançado, na linha de meias.

Com a bola rolando, os donos da casa, empurrados pela barulhenta torcida, abriram o placar e igualaram o agregado da série logo aos 4 minutos. Após escanteio cobrado por Dembélé, Pulisic desviou de cabeça e Aubameyang testou para o fundo das redes.

Disposto a se colocar na frente da eliminatória ainda no início do primeiro tempo, o Dortmund ficou perto de marcar novamente aos 10. Dembélé recebeu de Auba, dominou e bateu forte, em bola que saiu por cima do gol defendido por Ederson.

Dominado, o Benfica se segurou de todas as maneiras possíveis e só conseguiu levar perigo real ao adversário aos 24 minutos da etapa inicial. Em jogada pela direita, Mitroglou serviu Cervi, que bateu cruzado, parando em defesa segura de Bürki.

Aos poucos, o time português foi se atrevendo e crescendo na partida. Aos 32, após falta cobrada na área, Luisão ganhou no alto e testou, de novo obrigando o goleiro do time da casa a trabalhar, fazendo boa intervenção.

Nervoso e com dificuldades para encaixar ações ofensivas, o Dortmund demorou a ameaçar o Benfica novamente. Aos 41, após cruzamento, Pulisic subiu e cabeceou. A finalização sem força acabou sendo tranquilamente defendida por Ederson.

No segundo tempo, o time português tentou partir para cima logo nos primeiros minutos. Pouco depois do apito inicial, Cervi recebeu na entrada da pequena área, após cochilo de Piszczek e soltou a bomba. O lateral-direito polonês se recuperou e conseguiu bloquear a bola.

Pouco depois, aos 3, o Dortmund respondeu em grande estilo. Castro cobrou falta na área e achou Aubameyang, que tentou finalizar com uma bicicleta. O gabonês não acertou o gol de Ederson por muito pouco, para delírio da torcida anfitriã. O atacante teve nova ótima chance aos 7, em lance defendido pelo brasileiro, mas que acabou invalidado, depois que a arbitragem flagrou impedimento.

A Muralha Amarela explodiu de vez aos 14, quando Pulisic insistiu, depois de defesa de Ederson, e, após passe na medida de Piszczek, deu toque com muita categoria para encobrir o goleiro e estufar as redes, colocando o time alemão em vantagem nas oitavas.

Ainda atordoado, o Benfica viu o Dortmund ampliar o placar dois minutos depois, quando Weigl fez ótimo lançamento, achou Schmelzer, que deu bela assistência para Aubameyang, que, absolutamente livre, só precisou empurrar para o gol.

Embora o técnico Rui Vitória tenha tentado deixar o time português mais ofensivo, com as entradas de Jonas e Zivkovic, nos lugares de Salvio e Samaris, respectivamente, o Dortmund seguiu tranquilo no jogo, sem sequer permitir reação do adversário.

Aos 40 do segundo tempo, em contra-ataque letal, Durm recebeu na direita e lançou bola para o lado contrário da área. Aubameyang, em posição duvidosa, apareceu e só escorou para o fundo das redes, completando sua noite de redenção e fechando a goleada do Dortmund.

Logo após marcar o terceiro gol na partida, o gabonês foi substituído, apenas para ser ovacionado pela Muralha Amarela, com quem, definitivamente, fez as pazes.


Ficha técnica:.

Borussia Dortmund: Bürki; Piszczek, Sokratis (Ginter) e Bartra; Durm, Weigl, Castro, Dembélé (Kagawa) e Schmelzer; Aubameyang (Schürlle) e Pulisic. Técnico: Thomas Tuchel.

Benfica: Ederson; Nelson Semedo, Luisão, Lindelof e Eliseu; Samaris (Zivkovic), Pizzi, Salvio (Jonas) e André Almeida; Mitroglou e Cervi (Jiménez). Técnico: Rui Vitória.

Árbitro: Martin Atkinson (Inglaterra), auxiliado pelos compatriotas Stephen Child e Stuart Burt.

Gols: Aubameyang (3) e Pulisic (Borussia Dortmund).

Cartões amarelos: Castro, Dembélé e Piszczek (Borussia Dortmund); Samaris (Benfica).

Estádio: Signal Iduna Park, em Dortmund (Alemanha). EFE