Wolff: Mercedes não está "encurralada" nas negociações de contrato com Hamilton

Luke Smith
·3 minuto de leitura

Toto Wolff rejeitou a sugestão de que a Mercedes poderia estar "encurralada" nas negociações de contrato com Lewis Hamilton, dizendo que há um "bom equilíbrio" entre os dois lados. O contrato existente de Hamilton com a Mercedes termina no final de 2020, mas o hexacampeão da Fórmula 1 disse que está ansioso para renovar os termos com a marca alemã.

Ambas as partes adotaram uma abordagem relaxada ao sentar-se para chegar a um acordo sobre os novos termos, e embora Hamilton tenha dito após a última corrida em Imola que "não havia garantias" de que ele estaria competindo no próximo ano, ele deve assinar um novo contrato.

Leia também:

ANÁLISE: Porque Stroll manteve a pole, mas Norris foi penalizado na Turquia F1: Red Bull quer decisão sobre motor para 2022 até o final de novembro Norris sente que carros da F1 estavam fazendo tempos de “F2 ou F3”

Hamilton disse no início desta semana que seu novo acordo com a Mercedes deve considerar o panorama geral fora da equipe de corrida e que quer “ajudá-los na busca por mudanças” em toda a empresa.

Hamilton pode igualar o recorde de sete títulos mundiais de F1 neste domingo no GP da Turquia. A conquista pode vir duas semanas depois que a Mercedes garantiu seu sétimo campeonato de construtores.

O chefe da Mercedes F1, Wolff, não quis colocar uma data em que as negociações de contrato com Hamilton teriam início, mas disse que havia sido acordado começar somente depois que os dois títulos fossem resolvidos. “Não quero falar uma data aqui porque, se o fizer, todo mundo vai perguntar em cada uma das corridas”, disse Wolff.

“Mas foi isso que combinamos. Acho que foi importante ter certeza de que temos os dois títulos garantidos e, em seguida, ter uma abordagem mais relaxada para a discussão sobre o futuro”.

A Mercedes é uma das quatro equipes que ainda não finalizou sua formação para o próximo ano, com anúncios ainda a serem feitos por Red Bull, AlphaTauri e Haas.

Questionado sobre o quão relaxado ele poderia ficar de que faltavam menos de sete semanas para o final do ano e se ele se sentia encurralado nas conversas com Hamilton, Wolff respondeu: “Não, de forma alguma”.

“É uma boa dependência um no outro”.

“Gostaríamos que ele estivesse no carro e acho que ele quer pilotar a Mercedes - porque é competitivo”.

“Então, não, acho que há um bom equilíbrio”.

Hamilton será coroado campeão mundial pela sétima vez no domingo, desde que seu companheiro de equipe Valtteri Bottas não consiga superá-lo por oito pontos.

Todas as notícias sobre o GP da Turquia de F1 você acompanha no site do Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises, além de conferir nossos programas e vídeos!

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Hamilton despista sobre Rosberg, analisa Bottas e ‘esquece’ Alonso; assista e entenda

PODCAST: O calendário 'pós-pandemia' da F1 2021 é o mais correto? Ouça o debate

Your browser does not support the audio element.