Will.i.am, do Black Eyed Peas, acusa companhia aérea de racismo

Yahoo Vida e Estilo
Will.i.am é o líder do The Black Eyed Peas (Foto: Marco Del Grande/Getty Images)
Will.i.am é o líder do The Black Eyed Peas (Foto: Marco Del Grande/Getty Images)

O rapper Will.i.am acusa a companhia aérea australiana Qantas de racismo. O líder do The Black Eyed Peas foi repreendido agressivamente por uma comissária de bordo durante voo de Brisbane para Sidney na última sexta-feira (15) e alega que ela direcionou seu ódio apenas para pessoas negras.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O artista relata nas redes sociais que estava ouvindo música em seu notebook com fone com cancelamento de ruído, não escutou o comunicado que pediu o desligamento de aparelhos eletrônicos e, por isso, foi abordado de forma extremamente dura pela comissária.

Leia também

“Lamento dizer que eu e meu grupo tivemos o pior serviço de bordo devido a uma comissária excessivamente agressiva... Não quero acreditar que ela é racista, mas ela claramente direcionou todas as suas frustrações apenas para as pessoas de cor”, diz no Twitter.

O cantor, que se apresentou com o BEP na última edição do Rock In Rio, ainda conta que foi recebido por cinco policiais no aeroporto quando o avião aterrissou. “Qantas, a comissária de bordo racista de vocês foi além de rude. Graças a Deus que outras pessoas testemunharam que ela estava fora de controle. A polícia me deixou ir”, escreve em tuíte para a companhia aérea.

Confira as publicações:

Após ser questionado sobre sua reação, Will.i.am explica que desligou seu equipamento assim que a comissária pediu. “Se eu não tivesse guardado meu notebook em um tempo rápido de 2 minutos, eu entenderia. Cumpri com rapidez e educação. Acho que fui um alvo”, declara.

Uma seguidora que diz ter presenciado a cena apoiou o técnico do ‘The Voice’ do Reino Unido. “Eu estava no mesmo voo e não conseguia acreditar no comportamento terrível da comissária de bordo. Minhas desculpas em nome da Austrália”, escreve Kate Selway.

Segundo a ‘CNN’, a Qantas rejeita as acusações de racismo e diz que vai oferecer apoio legal à comissária de bordo envolvida no caso de discriminação racial.

Leia também