William Bonner diz que filho não pediu auxílio emergencial: "É vítima e pode provar"

Yahoo Vida e Estilo
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

William Bonner virou uma fera para defender seu filho, fruto do relacionamento com Fátima Bernardes, nas redes sociais. O apresentador do ‘Jornal Nacional’ disse que golpistas usaram o nome de Vinícius Bonemer para solicitar o auxílio emergencial do governo e só ficou sabendo disso depois que o jornal Meia Hora entrou em contato, pois teve acesso aos documentos do suposto registro.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

“Apresentados os fatos, o jornal corretamente não publicou a matéria. Mas, desta vez, o que vem à tona é ainda mais grave. Pelos critérios do programa de auxílio emergencial, alguém nas condições sócio-econômicas do meu filho não tem direito aos R$ 600 da ajuda. Portanto, quem quer que viesse a usar o nome, o CPF e dados pessoais dele deveria receber como resposta ao pleito um ‘não’”, explicou o âncora.

Leia também:

Ainda segundo Bonner, Vinícius tem como provar que foi vítima de uma fraude. O jornalista e o filho acreditam que o golpista indicou que não tinha conta bancária e abriu a conta específica da Caixa para conseguir sacar a grana sem que Vinícius soubesse e muito menos tivesse acesso ao dinheiro.

Na sequência, o ex-marido de Fátima reclamou sobre a Dataprev não verificar na Receita se os CPFs, embora pertencentes a pessoas sem renda própria, são de dependentes de cidadãos com renda antes de liberar o auxílio. “Quantos entre esses foram vítimas de fraudadores, como aconteceu com meu filho? Quantos entre esses realmente fraudaram o programa? Meu filho não fraudou, é vítima e pode provar”, escreveu ele.



Leia também