Weverton cita ansiedade por disputar Recopa pelo Palmeiras: ‘Oportunidade de título inédito’

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·5 minuto de leitura


O goleiro Weverton, um dos grandes destaques do Palmeiras na conquista da Libertadores na temporada passada, comentou, em entrevista exclusiva à Conmebol, sobre a emoção de ter vencido a competição e também sobre como está sua cabeça antes da final da Recopa Sul-Americana. Às vésperas de mais uma decisão com a camisa do Verdão, o goleiro citou que está ansioso, mas com uma expectativa positiva em relação ao jogo.

– A expectativa é muito boa, é de ansiedade. Mais uma oportunidade de conquistar um título e dessa vez um título inédito pro clube. Infelizmente, a gente queria tá jogando pra ter um pouco mais de ritmo pra esse jogos. Mas a gente vai ter que superar isso e, como equipe, fazer um grande jogo. Principalmente, nessa primeira partida, que é uma partida praticamente uma partida de um mês após o ultimo jogo desse grupo todo. Então, o grande desafio é a gente se preparar bem como equipe. Estar bem, estar junto, pra voltar nossa confiança e o nosso melhor futebol. Estamos muito confiante e muito felizes. O Abel vem treinando bastante a gente, nos preparando bem para o adversário – afirmou.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.


Puxando o gancho sobre o adversário, Weverton analisou o time argentino e contou um pouco de como vem sendo feita a preparação para o confronto. O arqueiro chamou atenção para o fato de a equipe ter jogadores jovens e muitos com qualidade no chute de fora da área.

– É uma equipe jovem, que gosta da bola. Tem grande chutadores de média a longa distância. Então, eu já venho tentando fazer o estudo, vendo aquilo que pode acontecer, como bola aérea. Venho analisando bem o adversário. A gente sabe que hoje, com as plataformas que a gente tem, tem mais informação na mão pra poder se preparar, melhor no sentido de não ser surpreendido. A gente sabe que vai ter dificuldade, porque é uma equipe que trocou o comando recentemente, mas vem num bom momento no campeonato argentino. Vai ser uma grande final, não foram campeões à toa. Mas também estamos preparados pra fazer um grande jogo. Vamos buscar a vitória! – declarou o camisa 21.

>> Rony desperta interesse de clube europeu, Boca Juniors negocia com atacante… O Dia do Mercado

Questionado sobre a sensação de ter conquistado a Libertadores com o Palmeiras, o goleiro não escondeu a emoção ao relembrar do dia do título e disse que ainda há alguns sentimentos inexplicáveis para ele.

– Tem coisas que dá pra se falar, mas tem coisas que só o coração sente. A emoção de quem vivei aquele dia é muito difícil de explicar. Eu me lembro bem que eu queria que o Rony segurasse aquela bola na lateral, porque a gente já aos 98, praticamente no final do jogo. Queria que ele segurasse pra manter a bola no ataque. Quando ele deu aquele cruzamento eu tive duas sensações, uma de que eu não acreditava que a gente tinha feito gol naquele minuto e ao mesmo tempo com medo do bandeira anular o gol, com medo de ser impedimento. Tem o VAR, eu vi que o bandeira não levantou, mas o VAR trás toda essa apreensão pra poder comemorar. E eu fiquei com essa preocupação, mas, ao mesmo tempo, em êxtase, porque estava no fim do jogo. Se tinha um hora boa de sair o gol da vitória, era aquela. Aquele momento foi muito especial. Deus foi tão bom que não deixou nem a gente sofrer. Minha cota de defesas ficou toda contra o River na semifinal – brincou.

Por fim, o goleiro do Verdão falou sobre as projeções para a temporada de 2021, em específico, em relação ao início da Copa Libertadores deste ano, que tem a data do começo da fase de grupos marcada para esta mês de abril. O Palmeiras entra como cabeça de chave do grupo A em busca do tricampeonato da competição e o bicampeonato seguido.

– O nosso pensamento tá muito mais quente nessa grande final, nesse momento, do que nesta da Libertadores. Mesmo sabendo que tudo acontecerá neste mês ainda. A gente sabe que daqui a pouco já vai decidir os grupos, a gente não sabe quem vai enfrentar, fazendo com que a gente pense um pouco menos nisso. Por não sabe os adversários, por não saber para onde vamos viajar. Mas o mais importante é saber que o Palmeiras entra pra defender esse título. Sabemos quanto vai ser difícil, o quanto vamos ser mais visados, porque os adversários conhecem muito mais. A gente manteve quase mesmo elenco, com uma chegada ou outra. Não teve nenhuma perda, pra ter uma mudança grande no time – explicou Weverton.

– Imagina você ganhar um bi na sequência. Seria algo fantástico! Porque realmente crava seu grande momento. Não é um momento esporádico. Ganhar na sequência seria inédito e marcante roa todos nós. Esse e o nosso objetivo e isso que nós vamos buscar. Poder fazer historia, que é isso que nos marca e nos trás prestígio na história do clube – finalizou.

Com Weverton no gol, o Palmeiras vai a campo nesta quarta-feira (7) para dar início a busca pelo título inédito da Recopa contra o Defensa y Justicia, na Argentina.