Wesley aposta em São Paulo bem ofensivo contra o Corinthians

JOSÉ EDUARDO MARTINS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Depois de perder por 2 a 0 no último fim de semana, o São Paulo precisa vencer o Corinthians por três gols de diferença para seguir vivo no Campeonato Paulista. Por isso, Wesley aposta em um São Paulo ofensivo na segunda partida da semifinal da competição, neste domingo (23), na Arena Corinthians.

"O que aconteceu no outro domingo é passado. Quem almeja objetivo tem de fazer por onde, quebrar as linhas, achar espaços e finalizar em gol. Pode ter certeza de que seremos bem ofensivos", disse Wesley.

"Quanto antes a gente conseguir fazer o primeiro gol será de grande importância, porque o que era vantagem passa a não existir mais. Vamos nos preparar e nos manter preparados para conseguir a classificação", completou o polivalente jogador.

Como Bruno não está inscrito nesta fase do Paulista e Buffarini e Araruna se recuperam de lesão, o volante Wesley deve ser utilizado como lateral direito no clássico deste domingo, contra o Corinthians.

"Eu me sinto feliz porque, por mais que tenha minha preferência de jogar como segundo volante, já atuei em outras funções e essa [lateral direito] é uma que faço bem", afirmou Wesley.

Nesta temporada, o jogador, de 29 anos, sofreu lesão no joelho esquerdo e desfalcou a equipe em várias ocasiões. No total, disputou apenas três partidas oficiais e não marcou gols.

"Venho trabalhando bastante, na minha vida nada foi fácil. Meu apoio maior foi Deus e os meus familiares. Sou experiente e já passei por muita situação. Infelizmente, aconteceu a lesão comigo na pré-temporada. Fiquei umas três ou quatro semanas achando que era uma situação depois vi que era caso de cirurgia. Vou continuar trabalhando e martelando para conseguir o meu lugar. Onde o professor, quer dizer Rogério -ele não gosta de ser chamado de professor-, optar, eu vou me dedicar o máximo possível", prometeu o jogador.

O volante tentou fugir da polêmica envolvendo Rodrigo Caio. No primeiro jogo da decisão, o zagueiro avisou o árbitro de que havia tocado em Renan Ribeiro e, desta maneira, evitou que o corintiano Jô recebesse o cartão amarelo. Tal postura gerou a reclamação de parte do elenco tricolor.

"A gente já está acostumado. É como em qualquer empresa que tenham muitas pessoas trabalhando junto, sempre vão ter opiniões diferentes", comparou o são-paulino.

RENOVAÇÕES

Em alta com o técnico Rogério Ceni e cotado para jogar o clássico de domingo, Gilberto negocia a renovação do seu contrato com o São Paulo. Artilheiro do time na temporada com 11 gols em 14 partidas, o centroavante tem vínculo com o time tricolor somente até o dia 31 de dezembro deste ano -por isso estará livre para assinar um pré-contrato com outro clube no próximo semestre.

Como tem se destacado, o jogador viu o seu valor de mercado aumentar. A ideia do São Paulo é subir o valor da multa rescisória e do salário do atleta.

"Assim como fizemos com os sete jogadores [Cueva, Thiago Mendes, Rodrigo Caio, Araruna, Luiz Araújo, Bruno e Lucas Fernandes] antes da eleição, vamos cuidar disso [renovação de Gilberto] agora", confirmou o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

O técnico Rogério Ceni também pediu que o clube mantenha o jogador em seu elenco.

Quem também pode renovar o seu contrato com o São Paulo nas próximas semanas é o zagueiro Lugano. O uruguaio, de 36 anos, tem vínculo com o São Paulo somente até o dia 30 de junho deste ano e já deixou claro a sua intenção de permanecer até o fim da temporada.