Wenger bate recorde negativo e vê situação do Arsenal se complicar após derrota

O Arsenal sofreu uma dura derrota nesta terça-feira, ao levar 3 a 0 do Crystal Palace, e a oito rodadas do término da Premier League vê a vaga para a próxima Champions League ficar muito complicada.

Com a derrota, os Gunners ficaram a sete pontos da primeira vaga para a próxima edição da Champions League. Além disso, torcedores seguem protestando contra o técnico Arséne Wenger, que atingiu o seu pior número de derrotas fora de casa: já são quatro consecutivas, algo inédito desde que o francês assumiu o comando da equipe, em 1996.

Ainda sem responder se vai continuar ou não no Emirates Stadium, Wenger reconheceu que a situação de sua equipe preocupa: “Os nossos torcedores estão muito insatisfeitos, e eles vieram para cá na esperança de ver uma vitória nossa”, disse para a Sky Sports.

Andros Townsend Crystal Palace

Townsend comemora o gol marcado sobre o Arsenal. Cabaye e Milivojevic completaram o placar (Foto: Getty Images)

“Qualquer derrota é uma grande preocupação. Eu já tenho uns mil jogos e não estamos acostumados a isso. Preocupa muito. Infelizmente, está assim. Não podemos aceitar e precisamos dar uma resposta rápida (...) Estou determinado a deixar as coisas certas. A preocupação não é para mim, é  que perdemos um grande jogo e isso preocupa muito”.

Na opinião do treinador, o desempenho do atacante Benteke [que apesar de não ter feito gols, deu muito trabalho] foi decisivo para a derrota... mas o que pesou, de verdade, foram as falhas defensivas.

“Achei que nós criamos algumas situações bem perigosas [no ataque], mas na defesa ficamos expostos às vezes. E ofensivamente não conseguimos finalizar (...) No segundo tempo eles foram mais fortes do que nós, mas o segundo gol foi na sorte e o pênalti matou o nosso jogo”.

Alexis Sanchez Arsenal

Vaga para a próxima Champions League será praticamente um milagre (Foto: Getty Images)

“Não é o momento certo para analisar a partida, nós tivemos muita posse de bola, mas eles ganharam as disputas decisivas e foram mais fortes. Principalmente o Benteke”.

“O que dizemos no vestiário fica no vestiário. Eles ganharam mais duelos na defesa do que nós. É claro que isso dificulta, mas o Top-4 é difícil para nós. Esta derrota é difícil e isso tem consequências em nossas chances de terminar entre os quatro primeiros”.