Wendell Lira e outras feras do FIFA 17

Além de Wendell, outros jogadores ganham destaque ao redor do mundo pela sua habilidade nos gramados virtuais. Foto: Getty Images

Por Guilherme Sacco

Conhecido por vencer o prêmio Puskas de gol mais bonito de 2015, Wendell Lira deixou os gramados pouco após a conquista para se dedicar a outro tipo de esporte, o virtual. O ex atacante se aposentou do futebol profissional para investir na vida de gamer profissional de FIFA 17. Com um aproveitamento impressionante de 192 vitórias em 200 partidas disputadas durante o mês de março, o brasileiro ganhou a chance de disputar o regional americano de Vancouver, no Canadá, em busca de uma vaga na etapa mundial. Porém, problemas com a sua documentação impediram Wendell de viajar e ir atrás do seu sonho.

A decepção foi tanta que o brasileiro ameaçou não continuar no cenário competitivo de FIFA 17, mas ainda não foi tomada nenhuma decisão definitiva. Além de Wendell, outros jogadores ganham destaque ao redor do mundo pela sua habilidade nos gramados virtuais.

Rafael “rafifa13” Fortes – Se Wendell Lira não conseguiu representar o Brasil no regional de Vancouver, o mesmo não pode ser dito de Rafael “rafifa13” Fortes. O brasileiro venceu outro regional americano, o de Miami, conquistou uma vaga para a etapa mundial, que será disputada em maio, em Berlim, e se consolidou de vez no cenário competitivo. Com apenas 21 anos, rafifa13 é o primeiro brasileiro a ser contratado por uma equipe profissional de FIFA 17, o Paris Saint-Germain.

Lucas “Daxe” Cuillerier  – Companheiro de Rafael no Paris Saint-Germain, Lucas “Daxe” Cuillerier é o grande nome em ascensão no cenário competitivo de FIFA 17. Com apenas 16 anos, Daxe é o atual campeão mundial do game, após vencer a edição 2016 do Mundial, disputada em outubro do ano passado. Além de campeão do mundo, Daxe é o líder do ranking europeu no Xbox One.

Timo “TimoX” Siep – Recém-contratado pelo Wolfsburg para representar a equipe no mundo dos e-sports, Timo “TimoX” Siep é outra sensação mundial de FIFA 17. Com apenas dois anos de profissional, o alemão é bicampeão nacional e foi o adversário de Daxe na final mundial do ano passado. TimoX também foi vice-campeão do regional europeu de Paris e garantiu sua vaga no mundial deste ano

Tassal “Hashtag Tass” Rushan – O grande destaque do começo de 2017 é Tassal “Hashtag Tass” Rushan. O inglês, membro da equipe Hashtag United, iniciou o ano surpreendendo a todos e dominando o regional europeu de Paris até conquistar o título sobre TimoX, se mantendo invicto durante toda a competição. Agora Tass terá pela frente o desafio de entrar na etapa mundial com a pressão de ser um dos favoritos.

Benedikt “BenediktSaltzer” Saltzer – Um dos mais experientes de todo o circuito, Benedikt “BenediktSaltzer” Saltzer começou 2017 abaixo do esperado. Grande favorito à conquista do regional europeu de Paris, o jogador do Wolfsburg passou da fase de grupos com duas vitórias e uma derrota e não conseguiu alcançar nada além das semifinais, terminando a competição apenas na quarta posição. Na etapa mundial, o alemão contará com o apoio da torcida de Berlim para tentar se recuperar.

Ivan “BorasLegend” Lapanje – Líder do ranking europeu por algumas semanas, o croata Ivan “BorasLegend” Lapanje é um dos jogadores mais respeitados no cenário competitivo de FIFA 17. A sua temporada 2017, porém, é das mais decepcionantes. No regional europeu de Paris, BorasLegend não conseguiu passar sequer da fase de grupos e não sabe se irá disputar a etapa mundial.

August “Agge” Rosenmeier – Disputando campeonatos desde 2009, August “Agge” Rosenmeier é um dos jogadores mais conhecidos no mundo e um dos pioneiros na profissionalização dos jogadores. Se mantendo relevante há mais de oito anos, o atleta do Paris Saint-Germain era um dos grandes favoritos no regional europeu de Paris, mas também decepcionou e não passou da fase de grupos. Seu objetivo agora é vencer a FIFA Interactive World Cup e conquistar uma vaga na etapa mundial.

Tim “S04 Tim Latka” Schwartmann – Profissional por pouco mais de um ano, Tim “S04 Tim Latka” Schwartmann é uma das grandes apostas para o futuro do circuito e tenta se estabelecer entre os grandes. Representando o Schalke 04, o alemão não conseguiu passar da fase de grupos do regional europeu de Paris e terá em Madrid sua última chance de se classificar para a etapa mundial.