Wehrlein ignora críticas após ficar de fora na Austrália e na China

Gazeta Press

Pascal Wehrlein garantiu que não se preocupa com as críticas que recebeu por conta de sua ausência nos dois primeiros Grandes Prêmios da atual temporada da Fórmula 1. O jovem piloto alemão não foi à pista na Austrália e na China para se recuperar do acidente sofrido nas férias, mas deve, enfim, voltar a entrar em ação neste fim de semana, no Bahrein.

Após sofrer um acidente na Corrida dos Campeões, prova exibição que aconteceu em Miami durante as férias e que reuniu grandes nomes do automobilismo, Wehrlein ficou afastado por um bom tempo para se recuperar e entrar em forma novamente, no entanto, alguns nomes da F1 não entenderam a longa ausência do jovem, crendo que ele poderia ter guiado a Sauber sem problemas.

“Eu não ligo muito para o que os outros dizem, porque eles não conhecem a minha situação e estavam comentando sobre isso. Penso que para mim foi a decisão certa e ela foi tomada junto com Monisha [chefe da Sauber] e Toto [chefe da Mercedes]. O que os outros pilotos pensam não importa, é a opinião deles”, disse Wehrlein.

Pascal Wehrelin é piloto da Mercedes, no entanto, assinou contrato com a Sauber para adquirir mais experiência. Aos 22 anos, o piloto conta com o apoio do chefe da Mercedes, Toto Wolff, para integrar a principal equipe da Fórmula 1 no futuro. No ano passado ele guiou a extinta Manor.

“Se você não sabe qual lesão alguém teve, você não pode criticar. É simples. A lesão não foi tão séria, porque estou bem agora, mas se fosse apenas dores musculares ou algo parecido você acha que a Sauber e a Mercedes aceitariam eu não ir à pista? Escutei alguns comentários negativos, mas não ligo muito”, completou o piloto alemão.

O Grande Prêmio do Bahrein, o terceiro da temporada e o primeiro que contará com a presença de Pascal Wehrlein, acontece neste domingo, às 12h (de Brasília).

Leia também