Webber: parceria com Ferrari "esgotou" Vettel e abalou sua confiança

Basile Davoine
motorsport.com

O ex-companheiro de equipe de Sebastian Vettel na Red Bull, Mark Webber, viu o alemão conquistar seus quatro mundiais da Fórmula 1 entre 2010 e 2013. Embora a convivência entre eles não ter sido das mais fáceis, o australiano respeita o piloto da Ferrari, que desde então não venceu outro título. E o australiano deu sua opinião sobre o futuro do tetracampeão na categoria.

No mês passado, a Ferrari anunciou a saída de Vettel da equipe no final de 2020. No entanto, Webber não está completamente surpreso, pois considera que os cinco anos que o ex-companheiro passou em Maranello desgastaram o piloto de 32 anos mais do que aparenta.

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Ricciardo: estou na F1 para ser campeão; quando não puder, saireiWolff fala sobre novo calendário da F1: "Será pesado para nós fazermos três GPs consecutivos"Chefe da Ferrari diz que ficaria feliz se Vettel for para Mercedes

"Sebastian fez tudo possível para ter uma chance de ganhar um mundial nos últimos anos, mas isso não aconteceu", disse Webber em entrevista ao podcast At the Controls. "Acho que sua confiança foi bastante abalada pela falta de resultados que poderia ter com a equipe italiana. Isso é importante".

"Essa parceria realmente o esgotou. Você pode ver que ele não aparenta ter a idade que tem. Eu disse isso a ele várias vezes. Mas ele teve boas corridas, outras difíceis, e acho que ele está esgotado".

Apesar de ainda não saber o que Vettel fará no próximo ano, Webber acredita que existe a possibilidade de um ano sabático do piloto.

"Talvez ele saiba mais sobre o carro do que nós. Mas, mesmo assim, poderia optar por um ano sabático, quem sabe? Eu não acho que agora ele teria a mesma motivação para andar com a Ferrari, e isso é um problema para um atleta".

"Eu não sei para onde ele irá. Ele passou a maior parte de sua carreira lutando por pódios. A exceção foi seu primeiro ano, na Toro Rosso, e mesmo assim ele venceu uma corrida naquele ano".

"Não o vejo na Renault. Eu o vejo deixando o grid em 2021 para voltar mais tarde, talvez. Ele é super jovem para se aposentar, mas começou cedo e tem um bom histórico. Eu não ficaria surpreso. Espero que não faça isso".

VÍDEO: Vettel deu vexame na Ferrari? Alonso se deu melhor na equipe?

PODCAST: A liderança de Hamilton pode transformá-lo em uma influência maior que Senna fora da F1?

Your browser does not support the audio element.

Leia também