Volta aos treinamentos e extracampo: Santos entra em mês decisivo

Gabriel Santos *
LANCE!


O Santos entra no mês de julho com grandes novidades. Primeiramente, o Peixe volta aos treinamentos com bola nesta quarta-feira, após mais de cem dias afastado devido a pandemia do novo coronavírus.

O técnico Jesualdo Ferreira tem a missão de melhorar principalmente o setor ofensivo da equipe. Em doze jogos oficiais, o Peixe marcou apenas treze gols, a pior média de tentos nos últimos cinco anos.

Além disso, o Santos perdeu um meia nesse período e pode vender outro. Evandro não teve seu contrato renovado e saiu da equipe, enquanto Jean Mota está em negociação para deixar o Peixe. Com isso, Jesualdo terá que quebrar a cabeça para arrumar um meia armador, já que apenas o jovem Anderson Ceará faz a função originalmente no elenco.

A utilização da base será fundamental. Nesta temporada, Jesualdo Ferreira vem utilizando frequentemente os atacantes Kaio Jorge, Yuri Alberto e Renyer, além de ter dado oportunidades para Sandry e Arthur Gomes, que estava emprestado à Chapecoense em 2019. Nomes como o zagueiro Robson Reis, o lateral-esquerdo Lucas Sena, o meia Lucas Lourenço e o atacante Allanzinho são observados de perto pela comissão técnica.

Extracampo está em pauta

Outra questão a ser resolvida pelo Peixe são as pendências na FIFA. O Peixe está impedido de registrar novos jogadores por dívidas na FIFA, em razão das pendências por Cleber Reis, no Hamburgo e Luan Peres, no Club Brugge.

O membro do Comitê de Gestão do clube, Pedro Doria, afirmou que o início de mês de julho será importante para a quitação dessas pendências.

- O Santos tem compromissos que se arrastam por décadas no clube, como o Cléber Reis. Pretendemos resolver a maior parte deles agora, na primeira semana de julho. Nós temos pleitos e pendências em vias de firmar acordo na FIFA. O mês de julho será importante porque viveremos a retomada do futebol, mesmo de forma gradual - afirmou, em live no Instagram com o jornalista Fellipe Camargo.

Vale lembrar que atualmente, o Peixe registra R$ 16,5 milhões apenas em juros e multas que tramitam na Fifa, representando casos relacionados a: Cléber Reis, Felipe Aguilar, Luan Peres e Yeferson Soteldo. Com a retomada das atividades, o Santos espera um respiro financeiro para resolver as questões administrativas.

* Sob supervisão de Marcio Monteiro


















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também