De volta aos ringues, Mike Tyson mostra lado família na web, muito além da fama de 'bad boy'

Extra
·2 minuto de leitura

É hoje o grande retorno de Mike Tyson, de 53 anos. O lutador deve vestir a carapuça de bad boy para amedrontar Roy Jones Jr, mas fora do ringue, o clima é outro. Principalmente, quando se trata da relação com os filhos. Pai de 7 (Mikey, Rayna, Amir, Miguel, Exodus [já falecido], Milan e Morocco), ou 8, se considerarmos Gena, filha, de sua segunda esposa, que ajudou a criar, o nova-iorquino compartilha na web momentos reunidos com suas crianças e aparece incentivando todos eles nas carreiras que escolheram.

"Quarentena com o time dos sonhos", escreveu ao posar ao lado de parte dos filhos.

A jovem Milan, de 12 anos, foi a única a seguir os passos do pai no mundo do esporte. Mas preferiu jogar tênis. Tyson utiliza de sua rede de contatos para incentivá-la. Como o lutador treinou a tenista Serena Williams no boxe, tratou logo de apresentar a filha a grande inspiração. "Eu sempre falo a Milan que se ela quiser seguir carreira mesmo, ela precisa se espelhar Djokovic, Serena Williams. Sem reclamar, tem que amar. Isso é disciplina", disse Tyson em entrevista à "Sport's Illustrated".

Mikey, a filha mais velha, se envolveu com o mundo da moda, fazendo trabalhos como modelo plus size. Rayna foi estudar cinema e não tem perfil nas redes sociais. Quer mesmo ficar atrás das câmeras. Em 2016, participou de uma competição cinematográfica e o pai pediu votos para ajudá-la. Recentemente, esteve na equipe do filme "Coringa".

Amir foi para o mundo dos negócios e é dono de uma marca de roupas. No Instagram, o jovem também se descreve como ator. E, pela rede social, compartilha momentos ao lado de Tyson. "Quando tentei ganhar do meu pai no braço, aos 8 anos", escreveu em um #tbt. A foto foi repostada pelo lutador, claro.

Miguel até sabe lutar boxe e já impressionou seguidores do pai em um vídeo em que aparecem lutando. Mas optou por outra carreira: a música.

Morocco, o caçulinha, tem só nove anos, está longe de escolher uma carreira. Mas também já pratica esportes, como tênis, e o boxe, claro.