Vôlei de praia pode ter Brasil x Brasil pela 5ª vez em Olimpíadas; relembre duelos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Final foi brasileira no torneio feminino em Atlanta-1996 - Foto: Divulgação/COB
Final foi brasileira no torneio feminino em Atlanta-1996 - Foto: Divulgação/COB

A vitória sobre os poloneses Bryl e Fijalek nesta sexta-feira garantiu a Bruno Schmidt e Evandro a classificação como primeiros colocados do Grupo E do vôlei de praia na Olimpíada de Tóquio. Com isso, eles podem pegar já nas quartas de final uma outra dupla brasileira.

Se vencerem seu duelo de oitavas, contra um adversário que ainda será sorteado, Bruno Schmidt e Evandro duelam já na fase seguinte com Alison e Álvaro Filho, que também avançaram como líderes do Grupo D e pegarão nas oitavas uma das duplas que terminaram entre os melhores terceiros colocados.

Leia também:

Caso isso aconteça, será a quinta vez que duplas brasileiras se enfrentam na história do vôlei de praia olímpico, desde sua introdução no programa em 1996. Será, também, a primeira vez que isso acontece desde a Olimpíada de Pequim, em 2008.

Os primeiros confrontos 100% brasileiros do vôlei de praia em Olimpíada aconteceram já em Atlanta-1996. O mais famoso deles: a decisão do ouro feminino, em que Jacqueline e Sandra derrotaram Adriana e Mônica (com parciais de 12/11 e 12/6) e ficaram com o título.

Anteriormente, porém, este mesmo duelo já havia acontecido naquele torneio, e com mesmo desfecho: Triunfo de Jacqueline e Sandra sobre Adriana e Mônica (parcial única de 15/4) pela quarta fase. A dupla derrotada, aliás, só conseguiu chegar à decisão porque o regulamento daquela edição previa uma repescagem.

Oito anos mais tarde, Sandra estava novamente presente em um duelo brasileiro, mas desta vez saiu derrotada. Ela e Ana Paula caíram nas quartas de final para Adriana Behar e Shelda por 2 sets a 1, de virada (15/21, 21/13 e 15/13) e foram eliminadas daquele torneio. Melhor para Adriana e Shelda, que avançaram à decisão e ficaram com a prata, após derrota para as norte-americanas Walsh e May.

Em 2008, Ricardo e Emanuel foram surpreendidos por Márcio e Fábio Luiz (THOMAS COEX/AFP via Getty Images)
Em 2008, Ricardo e Emanuel foram surpreendidos por Márcio e Fábio Luiz (THOMAS COEX/AFP via Getty Images)

O último duelo brasileiro do vôlei de praia olímpico – o primeiro no masculino – aconteceu em Pequim-2008. Os favoritos Ricardo e Emanuel, ouro quatro anos antes em Atenas, foram surpreendidos e caíram para Márcio e Fábio Luiz nas semifinais por 2 sets a 0 (22/20 e 21/18).

Na ocasião, Ricardo e Emanuel tiveram de se contentar com o bronze, após o triunfo na disputa pelo terceiro lugar sobre os georgianos Geor e Gia. Já Márcio e Fábio Luiz caíram na decisão para os norte-americanos Rogers e Dalhausser (23/21, 17/21 e 15/4) e levaram a prata.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos