Você disse clássico? Corinthians abre vantagem no São Paulo em duelo 'fiel'

Gabriel Carneiro

O Majestoso deste domingo, pela ida da semifinal do Campeonato Paulista, foi um jogo de equipes fiéis às suas características: o São Paulo querendo jogo e o Corinthians reagindo. Desta vez quem se deu melhor no Morumbi foi o Timão, que venceu por 2 a 0 e abriu boa vantagem para o duelo da volta, que será no próximo fim de semana, na Arena de Itaquera.

Para manter ainda mais fidelidade à realidade, os gols do jogo foram marcados por Jô e Rodriguinho, o "mister clássico" e o "senhor mata-mata": o primeiro deixou a marca em todas as partidas contra rivais no ano, e o segundo só quis saber de fazer gol em confronto eliminatório. Sorte da Fiel. A torcida, claro.

Quem viu a escalação dos times antes do jogo começar já pensou de cara: "o São Paulo vai pra cima, hein?". Era Thiago Mendes, Cueva, Wellington Nem de um lado, Luiz Araújo de outro, Pratto... Um monte de jogadores de qualidade e ofensivos. E no Morumbi lotado ainda... Eu tenho uma notícia pra quem só viu a escalação: a história não foi bem assim. Ter dois volantes e uma formação mais retraída não foi motivo pro Corinthians jogar recuado. Muito pelo contrário.

O São Paulo, como gosta, ficava mais com a bola no pé pra trocar passes, triangular e buscar espaço. O problema é que o Corinthians fazia pressão pra recuperar e, quando tinha a posse, era intenso pra caramba. Foi seguindo mais ou menos essa lógica que o jogo se desenrolou. E o Corinthians abriu o placar, claro. Aos 20 minutos, Jô saiu da área, tabelou com Rodriguinho e recebeu lá na frente, em posição duvidosa. Como a arbitragem não viu nada, o "mister clássico" do Timão tocou na saída de Renan Ribeiro. Da escorada de Jô até a bola morrer no fundo das redes, seis segundos. Intensidade.

Não dá pra dizer que o São Paulo era um time frágil em campo também. Especialmente com Thiago Mendes, algumas chances eram criadas. O jogador até fez um bom cruzamento desperdiçado por Pratto. A questão é que o Corinthians reage bem à iniciativa adversária. E o segundo gol saiu assim, já aos 47 minutos: passe de Arana para Rodriguinho, que ganhou de Jucilei e cortou Maicon antes de bater no cantinho de Renan. Se Jô é o "mister clássico", Rodriguinho é o "senhor mata-mata", tamanha eficiência.

Naturalmente, o São Paulo saiu mais para o jogo no segundo tempo. Era a única chance de diminuir a diferença para o jogo de volta. Sem Jadson, substituído por lesão, o Corinthians criou menos e sofreu mais: Cássio fez boas defesas em falta muito bem batida por Maicon, até então invicto em Majestosos, e chute de Gilberto, que entrou levando mais perigo que o Luiz Araújo. Muito mais, aliás.

O Tricolor ficou no ataque, pressionou, o Timão reagiu num lance isolado de Rodriguinho, e o jogo seguiu fiel às ideias das equipes. Só que sem gols.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 2 CORINTHIANS

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 16/04, às 19h
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Cartões amarelos: Luiz Araújo e Jucilei (SPO); Romero, Pablo e Maycon (COR)
Cartões vermelhos: -
Público/Renda: 45.366 presentes/ R$ 1.448.769
Gols: Jô, aos 20'/1T (0-1); Rodriguinho, aos 47'/1T (0-2)

SÃO PAULO: Renan; Araruna (Thomaz, aos 32'/2T), Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cueva; Wellington Nem (Cícero, aos 18'/1T), Pratto e Luiz Araújo (Gilberto, intervalo). Técnico: Rogério Ceni.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Arana; Gabriel, Maycon e Rodriguinho (Camacho, aos 32'/2T); Jadson (Clayton, aos 4'/2T), Romero (Léo Jabá, aos 44'/2T) e Jô. Técnico: Fábio Carille.






























E MAIS: