Vitor Belfort relembra desparecimento da irmã: “Queria que estivesse aqui”

Gazeta Press
(Reprodução Instagram)
(Reprodução Instagram)

Nesta quarta-feira, a irmã de Vitor Belfort, Priscilla Belfort, completou 44 anos, porém o lutador brasileiro novamente ficou sem a chance de falar parabéns para ela, pois a ex-funcionária pública está desaparecida desde o dia 09 de janeiro. Sem esquecer a marcante data, o atleta nacional publicou um longo e emocionante texto em sua conta oficial do Instagram, destacando a saudade e a dor que sente desde então. 

Veja outras notícias de MMA

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Durante o texto, Vitor destacou que o desaparecimento de um parente é mais doloroso do que a morte. Em diversos momentos, o lutador afirma que se sente arrasado por não ter mais a possibilidade de dar um abraço ou um beijo em sua irmã, que desapareceu no dia 09 de janeiro de 2004 depois de ter ido para o Centro e saído do local que estava para almoçar.

Atualmente com 41 anos, o atleta brasileiro, três anos mais novo que sua irmã, destacou que gostaria muito que Priscilla conhecesse seus sobrinhos: Davi, Vitória e Kyara. Além disso, reforçou que seu pai e sua mãe continuam arrasados e que buscam forças para lidar com a dor.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

Pri, It's been 14 years since we last saw each other. I confess that I never imagined that this could happen, but I will not waste my time on this matter because for those who stay that matter is worse than death. Pri, I crave for your presence here today, I wish I could hug you one more time and kiss you one last time. I dream of you meeting your nieces and nephew: Davi, Vitoria and Kyara. They always ask about you. I’ve told them every story imaginable that we have together. Pri, after you left, mom and dad aged tremendously, it is impossible to comprehend the pain that they feel.  We all express our feelings differently. To bury a child is something that should never happen, and to have a child disappear should be impermissible. Dad is coming to spend Christmas here with us, he is still strong but still thinks he is a young big boy and always says that he takes more weight than the young boys. He says that he hands “exhaustion” to the boys in the tennis matches. Yes, he continues to be like that! Mom has not yet gotten a passport or visa, you know she has always been a bit disorganized but still beautiful (even though she is not taking care of her health as she should). She promised that now she will start to take care of herself because she has beautiful reasons to, one of them being that she wants to see her grandchildren grow up and she would like to be a great grandmother. She is strong. I cannot forget to mention that she and Aunt Cassia now live together. Auntie Cassia remains beautiful and a super executive business woman. She misses you dearly. I remember that your room was all organized and you were always right and proper. Me on the other hand, I was very disorganized and very messy, much like Mom! Dear sister, as I write this I remember the gentle care you had with me, always worried about me and wanting to please me. If I could turn back time, I confess I wish I could give you my last hug and last kiss. Time as everyone knows is a holy remedy but at the same time for some circumstances, it is death itself. Advice: "Make time work in your favor, do not let time kill you." I believe that the disappearance is an eternal burial until the case is res

Uma publicação compartilhada por Vitor "The Phenom" Belfort (@vitorbelfort) em 6 de Dez, 2018 às 7:13 PST

No fim, o lutador reforçou que o desaparecimento é um eterno enterro até que o caso seja solucionado, já que nos últimos 14 anos não houve comprovação do que aconteceu naquele dia com Priscilla Belfort. Ao longo da investigação, a polícia chegou a ouvir um relato de uma suspeita e fazer exame de DNA em um corpo em uma favela do Rio de Janeiro, porém nada foi confirmado e dado como definitivo.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

#priscilabelfort Pri, Já se passaram 14 anos desde a última vez que nos vimos. Confesso que nunca imaginei que isso poderia acontecer, mas não vou perder meu tempo pois para quem fica esse assunto é pior que a morte. Pri, queria tanto que vc tivesse aqui, queria poder te abraçar mais um vez, te beijar mais uma vez , queria tanto que vc conhecesse seus sobrinhos: Davi, Vitória e Kyara. Eles sempre perguntam de vc. Já contei a eles todas as histórias possíveis e impossíveis que tivemos juntos. Pri, depois que vc se foi a Mãe e o Pai envelheceram bastante, não dá nem pra imaginar a Dor que eles sentem. Cada um expressa de uma forma. Confesso que enterrar um filho(a) é algo que não deveria acontecer nunca, e ter um filho(a) desaparecido, deveria ser inadmissível. O Pai vai vim passar o Natal aqui com a gente, ele continua forte demais mas ainda acha que é um garotão e sempre fala que pega mais peso que os jovens. Fala que dá “canseira” nos garotões nas partidas de tênis ou seja: continua daquele jeito! A Mãe ainda não tirou passaporte nem visto, vc sabe que ela sempre foi meio desorganizada mas continua linda (mesmo não cuidando de sua saúde como deveria). Ela prometeu que agora vai começar a se cuidar pois tem “ lindos” motivos: um deles é ver os netos crescerem e ser uma bisa, ela é forte demais. Não posso esquecer que agora a Mãe e a Tia Cássia moram juntas, e Tia Cássia continua linda e uma super executiva. (ela morre de saudades de vc) Me lembro que seu quarto era todo organizado e vc sempre foi a certinha, do contrário, eu era muito desorganizado e bem bagunceiro, bem parecido com a mamãe! Querida irmã, ao escrever isso lembro do cuidado que vc tinha comigo, sempre preocupada comigo e querendo me agradar. Se pudesse voltar o tempo confesso queria poder te dar meu último abração e o último beijo. O tempo como todos sabem é um santo remédio mas ao mesmo tempo para algumas circunstâncias, ele é a própria morte. Conselho: “faça o tempo trabalhar em seu favor, não deixe o tempo te matar.” Creio que o desaparecimento é um eterno enterro até que o caso seja solucionado. Muita famílias sofrem com isso, e só eles sabem o quanto isso é doloroso. Então escre

Uma publicação compartilhada por Vitor "The Phenom" Belfort (@vitorbelfort) em 5 de Dez, 2018 às 4:40 PST

Leia também