Visita de presidente do COI ao Japão deve ser cancelada, diz emissora local

·1 minuto de leitura
Presidente do COI, Thomas Bach, durante entrevista em Lausanne, na Suíça

TÓQUIO (Reuters) - A visita do chefe do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, ao Japão deve ser cancelada, dado que o estado de emergência foi estendido em Tóquio e outras regiões, noticiou nesta sexta-feira a emissora NHK, citando fontes anônimas.

A presidente da Tóquio-2020, Seiko Hashimoto, também disse nesta sexta-feira que a visita de Bach pode ser "difícil", com os casos de coronavírus não mostrando sinais de diminuição e o governo mantendo as medidas de contenção do vírus para desacelerar sua disseminação.

"Suspeito que vir ao Japão em meio a esta situação muito grave também seria um fardo emocional ao presidente Bach", disse Hashimoto em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira.

A mídia japonesa disse que Bach participaria de uma cerimônia de revezamento da tocha na cidade de Hiroshima, no dia 17 de maio, mas Hashimoto informou que tal visita não havia sido confirmada.

Os organizadores da Tóquio-2020 vão acompanhar de perto a situação do coronavírus e tomarão uma decisão sobre a presença de espectadores na Olimpíada em junho com base nisso, disse Hashimoto.

Nesta sexta-feira, o Japão estendeu o estado de emergência em Tóquio e em outras quatro regiões até o final de maio, o que significa que as medidas terminariam menos de dois meses antes do início da Olimpíada, em 23 de julho, após serem adiadas por um ano devido à pandemia.

(Por Sakura Murakami)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos