VISÃO DA RODADA: Deu a lógica no Rio de Janeiro e São Paulo

Guilherme Abrahão

Dizer que deu a lógica nos estaduais do Rio de Janeiro e de São Paulo pode ter se tornado favas contadas. Realmente na Cidade Maravilhosa, o futebol apresentado por Fluminense e Flamengo, desde o início do Estadual, credenciou os dois a voltarem a decidir o Carioca 22 anos depois. Se no futebol, nem sempre o melhor é quem ganha, no Rio seja o Tricolor ou o Rubro-Negro, quem ficar com o título será de forma merecida. O confronto será um tira-teima de quem é melhor no Estadual-2017. Vasco e Botafogo, respectivamente, sentiram a mão pesada dos rivais: 3 a 0 pra Flu e 2 a 1 para o Fla.

Já em São Paulo, a lógica se deu pelo primeiro confronto das semifinais. O Palmeiras sucumbiu a Ponte Preta, mesmo vencendo por 1 a 0, porque tinha uma missão "quase impossível". Afinal, retribuir os 3 a 0, do primeiro jogo, levaria a decisão "apenas" para a disputa de pênaltis.

No duelo entre Corinthians e São Paulo, em Itaquera, o Tricolor também precisa reverter a derrota por 2 a 0 dentro de casa. Mesmo a boa atuação no meio de semana, diante do Cruzeiro, fora de casa, pela Copa do Brasil, não seria suficiente. Até porque, o Corinthians é um dos times mais consistentes, defensivamente falando. Se retrospecto conta ou não, os comandados de Rogério ainda tinham que quebrar o tabu de nunca vencer na Arena e ser a primeira equipe a derrotar o Timão em sua casa por três gols de diferença. O Senhor Clássico, Jô, voltou a balançar as redes. Cinco gols em cinco duelos com os arquirrivais. Pratto até empatou: 1 a 1 e o Timão e Macaca, 40 anos depois, vão reeditar a famosa final de 1977.

Não apontar um favorito nessas decisões é óbvio ululante. Pelo peso da camisa, em tese, o Corinthians é o favorito diante da Ponte. Mas, vale ressaltar, que para chegar até aqui, caíram Santos e Palmeiras para a Macaca. Já entre Flamengo e Fluminense, o clássico mais charmoso do Brasil, favoritismo para qualquer lado passa muito longe. Façam suas apostas.





E MAIS: