Vinicius Júnior sofre novo ataque racista e critica La Liga

DOHA, QATAR, 09.11.2022 - Os atacantes Vinicius Junior e Neymar choram após a seleção brasileira ser eliminada da Copa do Mundo do Qatar. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
DOHA, QATAR, 09.11.2022 - Os atacantes Vinicius Junior e Neymar choram após a seleção brasileira ser eliminada da Copa do Mundo do Qatar. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O atacante Vinícius Júnior, do Real Madrid e da seleção brasileira, voltou a ser vítima de insultos racistas na Espanha. "La Liga [organizadora do Campeonato Espanhol] segue sem fazer nada", criticou o jogador.

Publicações nas redes sociais mostram o brasileiro sendo chamado de "macaco" por torcedores do Real Valladolid, na derrota da equipe para os merengues por 2 a 0, na sexta-feira (30), pelo Campeonato Espanhol.

Ao ser substituído aos 42 minutos do segundo tempo, Vini foi alvo de objetos e xingamentos vindos das arquibancadas do estádio José Zorrilla. Nas imagens, é possível ver que o jogador chuta um dos objetos lançados contra ele, enquanto alguns torcedores fazem sons imitando macacos.

O atacante usou as redes sociais para se manifestar sobre o assunto neste sábado (30).

"Os racistas seguem indo aos estádios e assistindo ao maior clube do mundo de perto, e a La Liga segue sem fazer nada. Seguirei de cabeça erguida e comemorando as minhas vitórias e do Madrid. No final a culpa é minha", desabafou o atacante.

Momentos depois, o presidente da liga, Javier Tebas, disse que a crítica de Vinicius era infeliz e injusta, e mandou o brasileiro "se informar melhor". Junto com a mensagem, ele publicou uma nota oficial na qual a entidade lista algumas ações tomadas contra atos racistas nos últimos anos.

De acordo com o texto, um dos torcedores do Valladolid foi identificado, e os fatos ocorridos no estádio José Zorrilla serão denunciados à Comissão Anti-violência e à Procuradoria de Crimes de Ódio.

Real Madrid e Real Valladolid não haviam se manifestado oficialmente sobre o tema até a publicação deste texto, que será atualizado.

O Valladolid pertence ao ex-atacante brasileiro Ronaldo. O Fenômeno utiliza como imagem de perfil em suas redes sociais há algum tempo uma arte com a frase "No to racism" ("Não ao racismo", em inglês).

Esta não é a primeira vez que Vinícius Júnior sofre ataques racistas na Espanha. O caso mais emblemático aconteceu em setembro, antes de um clássico contra o Atlético de Madri.

"Se quer dançar samba, vá fazer isso no Brasil. Aqui [na Espanha] tem que respeitar seus companheiros de profissão e deixar de fazer macaquice", disse o comentarista Pedro Bravo durante o programa de televisão "Chiringuito Show".

O caso gerou enorme repercussão, e Vinicius recebeu apoio de figuras importantes como Pelé, morto nesta quinta (29), e Neymar. Na época, a hashtag #BailaVini ("Dança, Vini", em espanhol) foi uma das mais compartilhadas no Twitter.

No jogo seguinte, o atacante dançou com o também brasileiro Rodrygo após o gol do colega na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético.