Vila Olímpica da Tóquio 2020 terá cama feita de papelão


O Comitê Organizador da Olimpíada de Tóquio lançou, na última quinta-feira, as camas que vão acolher os atletas na Vila Olímpica. Pensando na sustentabilidade, a estrutura dos 18 mil leitos será feita de papelão. Os fabricantes garantem que a cama é resistente e não vai se desmontar, nem mesmo durante o sexo.

- Contanto que fiquem apenas duas pessoas na cama, ela deve ser forte suficiente para suportar a carga. Conduzimos experimentos, como jogar pesos em cima da cama - afirmou em nota a Airweave, empresa fabricante das camas de papelão.

Gerente geral da Vila Olímpica de Tóquio, Takashi Kitajima afirmou que as camas de papelão suportam até 200kg. Após os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, as camas devem ser recicladas.

- Elas são mais fortes que as camas de madeira. O Comitê Organizador estava pensando em itens recicláveis, e a cama era uma das ideias. Preferimos não destruir as coisas que construímos, mas continuamos a usá-las. Esse é um elemento fundamental para promover a sustentabilidade - disse Kitajima.





A Vila Olímpica ainda está em construção e deve ser finalizada em junho. Vão ser 21 prédios residenciais com imóveis entre 60 e 70m², que serão vendidos após os Jogos por aproximadamente US$ 500 mil (pouco mais de R$ 2 milhões).


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também