Vida normal: Interventor da CBDA garante funcionamento da entidade

A manutenção temporária da parceria garante a realização do Troféu Maria Lenk; A reunião entre a estatal, atletas e Gustavo Licks aconteceu na última quarta-feira

A reviravolta na Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) parece não ter chego ao advogado o, Gustavo Licks, designado pela Justiça para comandar a entidade até a realização de novas eleições. Segundo ele, as prisões do ex-presidente Coaracy Nunes e de outros três ex-dirigentes da CBDA pela operação Águas Claras da Polícia Federal não afetarão o calendário de competições.

Na manhã desta quinta-feira, Licks se reuniu com coordenadores buscando transmitir tranquilidade aos atletas de esportes aquáticos.

- Estamos fazendo de tudo para que os atletas não sejam prejudicados. Por ora, o calendário está todo mantido. Está todo mundo trabalhando manhã, tarde e noite para que todos os eventos sejam mantidos. Os coordenadores estavam todos aqui. Todos vieram para cá para tranquilizar os atletas e garantir o funcionamento da entidade - disse ao GloboEsporte.com.

O interventor deve permanecer na entidade entre três e quatro meses, tempo necessário para a organização das eleições presidenciais.

- A minha função aqui é transitória. Eu vim por uma questão de eleição, que não tem nada a ver com questão de Polícia Federal. Ou seja, garantir que haja um processo eleitoral dentro de normas estatutárias, de processo interno, e de lei. Então, meu período aqui dentro deve ser rápido, de não mais que três ou quatro meses. Somando os prazos, deve ser mais ou menos isso. Essa é a minha função até a próxima gestão - explicou ao GloboEsporte.com.







E MAIS: