Vicente Luque 'culpa' a falta de paciência em revés para Thompson e promete evolução

Vicente Luque agora tem 10 vitórias e três derrotas no UFC – Jason Silva/ PXImages

Com seis vitórias seguidas, sendo três somente em 2019, Vicente Luque buscava fechar o ano com chave de ouro. Porém, o brasileiro acabou superado por Stephen Thompson, no UFC Nova York, no último sábado (2), por decisão dos jurados. O peso-meio-médio (77 kg), em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, afirmou ter consciência dos seus erros neste último compromisso e prometeu que irá tirar essa derrota de lição para o futuro.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Sem saber o que era derrota desde 2017, Vicente estava embalado no Ultimate, já que somava quatro nocautes e uma finalização nas sua últimas seis vitórias. Talvez pela confiança em seu jogo, pecou e não seguiu a estratégia planejada. Segundo Luque, lhe faltou paciência para manter seu plano de luta.

“Acho que a paciência foi uma grande lição dessa luta. Muitas vezes a gente acha que dá para resolver na força, na vontade. Lá eu vi que por mais que tivesse vontade, não foi suficiente e ele me superou na técnica e na experiência. É uma questão que vou guardar na minha mente para trabalhar para evoluir. Foi um ano intenso, fiz quatro lutas, porque queria dar meu máximo para crescer, mas não acabou do jeito que queria. Mas mostrei o que posso fazer, lutei contra um dos melhores e ainda recebi pela terceira vez o prêmio de luta da noite no ano. Isso é mérito do meu estilo, mesmo contra um cara tão técnico consegui botar pressão, acertar bons golpes. Mostrei que estou no caminho certo. Agora é dar uma descansada no corpo e corrigir bastante coisa”, disse o brasileiro de 27 anos, que adiantou que vai mostrar que aprendeu com seus erros quando voltar ao octógono.

“A cada luta eu mostro evolução. Depois de uma luta como essa, tenho uma grande evolução. Realmente vou mostrar que aprendi com essa derrota, mas não devo voltar tão cedo. Quero descansar meu corpo e trabalhar esse crescimento. Isso leva tempo. Quero botar no papel o que tenho que melhorar e mostrar isso quando voltar. Acredito que (volte) no primeiro semestre de 2020, mas não nos primeiros meses. Vai depender muito dos meus treinos”.

Vicente Luque acabou superado por Stephen Thompson – Jason Silva/ PXImages

Atualmente, Stephen Thompson é o oitavo do ranking da categoria. Esse foi o rival maior ranqueado que Vicente enfrentou, desde sua estreia no Ultimate. Apesar de afirmar que não sentiu a pressão de encarar um ex-desafiante ao título da divisão, o brasileiro admitiu que pôde perceber a diferença de nível dele para seus adversários anteriores. Dessa maneira, o atleta tupiniquim agora sabe onde precisa chegar para encarar oponentes desta categoria.

“Acho que tecnicamente deu para ver que a diferença é grande. Acho que atualmente ele está na nona posição (no ranking atualizado subiu para o oitavo posto). Mas o Thompson é nível top 5. Perdeu para o Anthony Pettis, mas antes disso só perdia para cara do Top 5. O nível é outro. Sei que tenho capacidade para estar nesse nível, mas ainda não estou. Preciso fazer vários ajustes e essa derrota foi importante para mostrar o nível que preciso alcançar”, admitiu, descartando qualquer tipo de pressão neste duelo e dando os méritos ao americano.

“Não teve essa questão de pressão da minha parte. Não entrei respeitando ele, fui para cima, tentando conseguir a vitória. Mas ele teve a experiência e soube levar melhor a luta no segundo e terceiro rounds. Eu tinha que ter segurado mais e não tive essa experiência. Fui com muito ímpeto de acabar a luta, porque sabia que tinha perdido o segundo round. No primeiro achei que fui melhor, mas não tinha certeza. Então no terceiro fui para tentar nocautear, e foi aí que ele explorou e foi melhor, inclusive me dando um knockdown”.

Com este resultado, Vicente Luque teve interrompida a sequência de seis vitórias no Ultimate. Agora o atleta tupiniquim tem 10 triunfos e apenas duas derrotas na organização.

Leia também