Vice-presidente do West Ham afirma que clubes ingleses querem jogar

AFP
A vice-presidente do West Ham, Karen Brady, acredita que a temporada da Premier League poderá ser concluída
A vice-presidente do West Ham, Karen Brady, acredita que a temporada da Premier League poderá ser concluída

Todos os clubes da Premier League inglesa querem concluir a temporada, apesar dos "numerosos obstáculos" que dificultam a retomada da competição, suspensa devido à pandemia do coronavírus, afirmou neste sábado (2) a vice-presidente do West Ham, Karren Brady.

Durante uma reunião realizada na sexta-feira (1º), os 20 clubes da Premier League foram informados do projeto de retomar o campeonato 2019-2020, do qual faltam 92 jogos a disputar.

"Durante a reunião de ontem (sexta-feira) todos os clubes declararam que desejam que a temporada seja retomada", escreveu Brady numa crônica publicada neste sábado no jornal The Sun.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Todo compromisso deve ser igualitário e respeitar a integridade do jogo", continuou a dirigente.

"Os jogadores e técnicos devem ser os principais responsáveis em matéria de protocolo, mas ainda temos um longo caminho a percorrer antes de poder voltar a jogar", completou Brady.

Antes do projeto para a retomada do futebol na Inglaterra evolua, os clubes da Premier League precisam debater questões como testes da COVID-19 e medidas para proteger a saúde dos jogadores.

A meta é que os atletas, além dos técnicos e dos membros das comissões técnicas, sejam testados para o vírus duas ou três vezes por semana e tenham que ficar concentrados em hotéis longe de suas famílias durante o restante da competição para ajudar a prevenir a propagação do vírus.

A proposta de disputar o restante da temporada em estádios neutros e com portões fechados tem como intuito reduzir o número de médicos e de agentes de segurança nos locais dos jogos, além de facilitar a transmissão da televisão e do rádio.

"É claro que o local dos jogos será submetido à aprovação do governo e das autoridades competentes", explicou Brady.

"Eles podem argumentar que campos neutros protegem melhor a saúde de todas as pessoas envolvidas e reduzem a carga dos serviços públicos como a polícia e ambulâncias", justificou a dirigente do West Ham.

Leia também