Cannavaro lamenta morte de Astori e diz que atletas são vistos como imortais

EFE

Guanghzou (China), 7 mar (EFE).- O ex-zagueiro e técnico italiano Fabio Cannavaro, do Guanghzou Evergrande, lamentou nesta quarta-feira a morte do capitão da Fiorentina, Davide Astori, admitindo que a bateria de exames médicos a que os jogadores são submetidos, dá uma falsa impressão de imortalidade a eles.

"As pessoas pensam que os jogadores nunca podem morrer. Quando acontece algo assim, todos somos muito afetados", lamentou o capitão da 'Azzurra' no título mundial de 2006.

Astori, de 31 anos, foi encontrado morto no último domingo, em um quarto de hotel na cidade de Udine, onde a Fiorentina visitaria a Udinese, pelo Campeonato Italiano.

"Acha-se que um jogador está sempre sob controle, come muito bem. Que nunca pode acontecer nada com ele. Mas, às vezes, essas coisas acontecem", lamentou Cannavaro.

A autópsia de Astori, realizada nesta terça-feira, confirmou a morte natural por parada cardíaca. Os responsáveis pela autópsia detectaram que Astori morreu por um significativo processo de arrefecimento do bater do coração, ocorrido na noite entre sábado e domingo.

"É uma pena, porque se vai um garoto. Ficamos muito abalados quando se vai um garoto", disse o ex-zagueiro. EFE


Leia também