Viúva de Pelé dá detalhes da vida reservada com o Rei do Futebol: 'Muita saudade'

Márcia deseja um acordo amigável e "bom para todos" (Foto: Divulgação)


Viúva de Pelé, Márcia Aoki falou sobre a morte do marido pela primeira vez, em entrevista ao "Fantástico", neste domingo. Casada com o Rei do Futebol desde 2016, a mulher falou sobre a saudade do ex-jogador e a vida íntima dos dois. Ela também explicou como o ex-atleta sabia separar o "Edson" do "Pelé".

- Eu tenho memórias maravilhosas, momentos de muita saudade e de muita falta. Tem momentos que me sinto triste e outros de muita força, em que sinto a companhia dele. Existia um mundo, tanto meu como dele, muito interior, que eu não dividia com tantas pessoas. A vida íntima e particular dele, era dentro de casa, e disso fizemos um mundo só nosso. Tínhamos 50 vasos que plantamos, duas jabuticabeiras. Era um relacionamento com muita cumplicidade, amor e paz - começou Márcia.

+ Filho de Pelé tem dois pedidos negados pela Justiça no processo de herança do Rei do Futebol

- Ele assistia todos os jogos, comentava. Para ele, (viajar) era muito importante, o trabalho dele, de ser Pelé, era parte dele. Mas ele sabia separar também. As pessoas tinham dificuldade de entender porque ele falava em terceira pessoa, se chamando de Pelé. Dentro de casa, ele era o Edson e para o mundo ele era o Pelé - emendou a viúva do Rei do Futebol.

Pelé foi internado no dia 29 de novembro para reavaliar a quimioterapia para tratar um câncer no cólon, descoberto em 2021. Contudo, o ex-jogador teve uma piora no quadro e passou um mês no Hospital Israelita Albert Einstein até morrer, aos 82 anos, no dia 29 de dezembro.