Vettel não se vê na F1 além dos 40 anos: "Tenho de três a sete anos restantes"

Redação Motorsport.com
·3 minuto de leitura

Sebastian Vettel está animado com o próximo passo de sua carreira na Fórmula 1, com a ida à Aston Martin no próximo ano, embarcando em um projeto da montadora britânica para chegar à ponta do grid. E, mesmo assim, o alemão de 33 anos já começa a analisar seu futuro na F1, vendo até quando ele poderá correr na principal categoria do automobilismo mundial.

A grande expectativa de Vettel para 2021 é esquecer a temporada ruim que vem passando com a Ferrari neste ano. O tetracampeão é apenas o 13º no Mundial, com 33 pontos, contra 97 de Charles Leclerc, o quinto.

Leia também:

Ex-diretor da Mercedes afirma que Hamilton pôs fim ao debate 'carro x piloto' com hepta Marko "aumenta prazo" para definição de segunda vaga na Red Bull; entenda Rosberg acredita que tudo precisa ser perfeito para derrotar Hamilton: “Caso contrário não terá chance”

Mas, apesar de Vettel não considerar se aposentar cedo demais, ele já afirma que não quer esticar muito sua estaria na categoria, projetando uma 'vida útil' de três a sete anos para seguir na F1.

"Agora tenho 33 anos e estarei nas pistas por mais três anos. Mas realmente não quero seguir competindo quando tiver 40. Então, se você fizer as contas, tenho de três a sete anos restantes na F1", disse Vettel em entrevista ao jornal alemão Die Zeit.

O tetracampeão ainda falou sobre o impacto da temporada ruim com a Ferrari, mas que segue motivado com o futuro apesar de tudo.

"Esta temporada tem sido muito difícil, e admito que cheguei a duvidar de minhas próprias capacidades. Não fiz quase nada neste ano e a relação com a equipe também não é das mais fáceis. A aventura acabou, mas sigo motivado".

"Ainda estou ansioso pelas corridas que tenho pela frente, mas acredito que esse novo projeto com a Aston Martin pode abrir muitas possibilidades para mim. Não será possível alcançar o sucesso rapidamente, mas tenho certeza de que estarei com um humor muito diferente e com um novo objetivo: ajudar na evolução da equipe".

A Racing Point, que se tornará Aston Martin em 2021, também está animada com a chegada de Vettel à equipe e, em entrevista ao Sport Bild, o chefe Otmar Szafnauer, disse esperar que o alemão possa ajudar ainda neste ano.

"Seus métodos, procedimentos e técnicas. Estamos curiosos para ver tudo isso. Embora antes de janeiro ele siga em contrato com a Ferrari, ainda não perguntamos se o deixariam sair um pouco mais cedo conosco".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1, MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Entenda como Racing Point deixou de ser apenas a ‘Mercedes rosa

Podcast #076 – Hamilton x Schumacher: a comparação entre os campeões da F1

Your browser does not support the audio element.