Vettel destaca "dia decente", mas vê "outros carros muito mais rápidos" de corrida

GABRIEL CURTY, PEDRO HENRIQUE MARUM

A Ferrari fez 1-2 no segundo treino livre em Interlagos, o único com real ação nesta sexta-feira (15), mas isso não deixou Sebastian Vettel excessivamente feliz. O alemão explicou que não tinha altas expectativas, então, que foi um dia bom, mas acha que os italianos não têm o melhor carro para a corrida.

O tetracampeão começou explicando que não esperava nada e, por isso, já começar bem assim foi algo positivo, ainda que não signifique muito.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Acho que entendemos do que o carro precisa, e isso vai nos ajudar. Não cheguei esperando nada, então está tudo bem. Creio que foi um dia decente, entendemos as necessidades do carro, já conhecemos [o carro] muito bem e podemos trabalhar um pouco mais no equilíbrio para amanhã e domingo. Temos de fazer nosso trabalho de casa entre agora e domingo e, aí, ver onde isso vai nos levar", disse em coletiva acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO.

Vettel ainda garantiu que a Ferrari não é o melhor carro para a corrida, mas, de novo, reiterou que não é um cenário novo para os italianos.

"Temos de olhar para as coisas pequenas e entender o que pode ser melhorado. O carro estava decente, não era perfeito, mas estou confiante. Na corrida será difícil porque outras equipes são bem mais rápidas que nós, mas isso está alinhado ao que temos visto nas provas recentes. Não há surpresas", seguiu.

Sebastian Vettel liderou o TL2 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)



Sobre a volta da potência da Ferrari nas retas, Seb disse que era questão de tempo para que isso acontecesse e tornou a lamentar as declarações, principalmente, de Max Verstappen, que colocou em dúvida a lisura do motor italiano após o fracasso em Austin com as restrições da FIA.

"Não conheço todas as pessoas, mas é triste que falem algumas coisas quando tudo muda tão de repente. Leva 1h30min para tudo mudar de novo. O foco principal é pensar em nós mesmos e não nos outros. Veremos o que vai acontecer", comentou.

De bom humor, o alemão falou na tal "Bruxa de Interlagos", que mexe com o clima com rapidez e voltou a aparecer na sexta-feira.

"É, sim, ela definitivamente está por aqui. Acho que é a que está em melhor forma entre todas as bruxas das pistas: todo ano alguma coisa acontece aqui. A previsão do tempo hoje apontava 20% a 30% de chances de chuva e estava bem diferente quanto acordamos hoje de manhã. A pista vai ser diferente quando o sol sair", brincou.

 

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.

 

Paddockast # 42

QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM






Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.







Leia também