Verstappen vence último Grande Prêmio da temporada em Abu Dhabi

Por Abhishek Takle

ABU DHABI (Reuters) - O bicampeão mundial, Max Verstappen, terminou uma dominante temporada 2022 da Fórmula 1 com a 15ª vitória do ano, estendendo seu recorde, neste domingo, no último grande prêmio do calendário, em Abu Dhabi, com Charles Leclerc garantindo o segundo lugar do Mundial de Pilotos.

O holandês, que selou o título mês passado no Japão a quatro corridas do fim, não foi desafiado e liderou da pole position até a bandeira quadriculada.

Ele cruzou a linha de chegada a 8s7 de Leclerc que, tendo feito apenas uma parada nos boxes, manteve o segundo lugar à frente do colega de equipe de Verstappen, Sergio Perez, que fez duas paradas, e o superou na batalha pela vice-liderança geral.

Eles haviam começado a corrida empatados em pontos, com Leclerc à frente no número de vitórias. O triunfo deste domingo foi o 35ª da carreira de Verstappen e o segundo seguido no circuito de Yas Marina.

Carlos Sainz foi o quarto colocado com a Ferrari, à frente do piloto da Mercedes, George Russell, que cumpriu uma punição de cinco segundos por ter saído de um pit stop sem seguir as regras de segurança.

O heptacampeão mundial, Lewis Hamilton, teve suas esperanças de manter intacto seu recorde de vencer uma corrida por temporada destruídas por uma falha hidráulica. O britânico abandonou a prova na 55ª das 58 voltas.

Sebastian Vettel marcou o último ponto, em décimo lugar, no que foi um fim de semana de despedida emocionante para o piloto da Aston Martin.

O alemão fez uma corrida forte largando em nono lugar, mas uma demorada ida para os boxes o comprometeu e o fez perder posições. Ele se despediu levantando fumaça com um “zerinho” na reta principal do circuito.

Daniel Ricciardo pontuou em sua última corrida pela McLaren, em nono lugar.

Fernando Alonso, que substituirá Vettel na Aston Martin no próximo ano, não conseguiu terminar a corrida com a Alpine.

Mick Schumacher, sem um carro para a próxima temporada após ser substituído por Nico Hulkenberg na Haas, terminou em 16º lugar, à frente do companheiro Kevin Magnussen.

Ele sobreviveu ao contato com o piloto da Williams, Nicholas Latifi, que levou os dois carros a girarem de maneira sincronizada.