#Verificamos: É falso que Evo Morales bloqueou internet na Bolívia

Reprodução
Reprodução

por Maurício Moraes

Circula pelas redes sociais um post com a afirmação de que o presidente da Bolívia, Evo Morales, bloqueou o acesso à internet em todo o país. O político foi reeleito em 20 de outubro para o seu quarto mandato após ter sua candidatura liberada pela Justiça, numa disputa que teve o resultado contestado pela oposição. Protestos contrários e favoráveis a Morales têm ocorrido há três semanas. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
Reprodução
Reprodução

“Urgente! Fim da internet na Bolívia! O Ditador Evo Morales bloqueou hoje a internet na Bolívia (…)”

Trecho de post no Facebook que, até as 16h de 5 de novembro de 2019, tinha mais de 1,1 mil compartilhamentos

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. O presidente Evo Morales não tomou nenhuma medida legal que resultasse no bloqueio à internet do país. O boato surgiu quando foi publicado nas redes sociais um documento, com data de 30 de outubro, em que a Assembleia Legislativa Plurinacional da Bolívia decreta que o uso da web ficaria restrito a instituições governamentais – empresas e usuários só teriam o acesso liberado por meio de uma autorização do governo. Essa lei, no entanto, não existe.

Essa informação também foi verificada por plataformas de checagem da Bolívia. Os sites Ecuador Chequea e ChequeaBolívia analisaram o documento e concluíram se tratar de uma falsificação. Uma busca no site da Assembleia Legislativa do país mostra que não há nenhuma lei promulgada desde 30 de outubro com proibições ao acesso à rede. Também não aparece qualquer menção a esse texto na Agenda Semanal de discussões legislativas de 28 de outubro a 1º de novembro.

Há outro problema no documento. As duas autoridades que assinam a suposta medida já não ocupam mais os cargos que aparecem no texto. Eugenio Rojas Apaza foi presidente do Senado de janeiro de 2014 até janeiro de 2015 e depois ocupou cargos executivos no governo. Atualmente a Casa é presidida por Adriana Salvatierra Arriaza. Deputado de 2006 até 2018, Javier Eduardo Zavaleta Lopez hoje atua como ministro da Defesa. O presidente da Câmara é Victor Ezequiel Borda Belzu.

Uma versão semelhante dessa checagem foi feita pelo Boatos.org.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook

Leia também