Paolo Guerrero recorre ao CAS para anular punição e AMA para aumentá-la

EFE

Madri, 13 abr (EFE).- O jogador peruano Paolo Guerrero apresentou um recurso ao Tribunal de Arbitragem Esportiva (CAS) contra os seis meses de sanção por doping que a FIFA lhe impôs em dezembro do ano passado, após reduzir a punição inicial de um ano, enquanto que a Agência Mundial Antidoping (AMA) recorreu contra esta redução.

O CAS confirmou nesta sexta-feira os pedidos feitos por ambas as partes, assim como o início de um procedimento, pelo qual no próximo dia 3 de maio em Lausanne (Suíça) realizará uma audiência com elas.

Segundo explicou o CAS, o recurso de Guerrero pede que se anule a sanção que lhe resta por cumprir, segundo a decisão do Comitê de Apelação da FIFA, enquanto a AMA pede que o jogador receba uma sanção de entre um e dois anos, no qual se leve em conta o período de punição que já passou.

No dia 20 de dezembro a Comissão de Apelação da FIFA estimou em parte um recurso de Paolo Guerrero contra a sanção de um ano, imposta pela Comissão de Disciplina após seu teste de doping dar positivo no mês de outubro, e diminuiu o período de tempo em seis meses.

Esta redução da sanção a seis meses permitirá a Guerrero disputar a Copa da Rússia.

Guerrero foi pego no antidoping em 5 de outubro após uma partida das Eliminatórias da Copa entre Peru e Argentina em Buenos Aires, quando foi encontrado o metabólito benzoilecgonina, estimulante que figura na lista de substâncias proibidas pela AMA 2017. EFE


Leia também