Verdão envia advogado à Conmebol com defesa pela briga no Uruguai

Após vencer o Peñarol dentro de campo, o Palmeiras tentará bater o time uruguaio no julgamento que ocorrerá na Conmebol sobre a briga generalizada no Estádio Camepeón del Siglo, em Monetvidéu. Para isso, o Verdão enviou na manhã desta sexta-feira o advogado Leonardo Holanda para Assunção, no Paraguai, onde fica a sede da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

O advogado entregará pessoalmente um vídeo em câmera aberta que mostra o início da confusão contra o Peñarol, algo que as imagens de televisão não captaram. A filmagem é do departamento de análise de desempenho do clube, que faz esse tipo de imagem para poder analisar melhor a partida após o seu termino.

Na filmagem, é possível ver que Willian leva um soco na cabeça, por trás, ainda quando os uruguaios se prepararam para cobrar escanteio. Após o apito final, Felipe Melo é cercado por diversos uruguaios e levanta os braços mostrando que não quer confusão.

O volante tentou se afastar da briga, correndo de costas, mas os adversários continuaram partindo para cima do camisa 30. Foi aí que Felipe Melo reagiu e deu um soco em Matías Mier, camisa 10 do Peñarol e que estava no banco de reservas ao final do jogo.

Além disso, as imagens ainda mostram que Fernando Prass também foi cercado por três atletas uruguaios, sendo agredido por dois destes ao mesmo tempo, sem reagir.

Além do vídeo em plano aberto, o material coletado pelo Palmeiras conta com imagens televisivas mais fechadas, e depoimentos de quem presenciou a confusão. O Verdão fala em “emboscada” e ato de violência planejado pelos uruguaios, uma vez que o portão para o vestiário foi fechado e precisou ser arrombado pelos seguranças alviverdes.

Leia mais:

Imprensa uruguaia detona o Peñarol: “Uma vergonha para a instituição”

Felipe Melo celebra vitória no Uruguai e assessor cita racismo

Presidente do Peñarol culpa Felipe Melo e rejeita punição ao clube

Confusão em Montevidéu tem 29 detidos e 18 policiais feridos

Além da punição ao Peñarol, cobrada pelo presidente Mauricio Galiotte, outra preocupação do clube é evitar que o volante Felipe Melo receba um gancho pelo soco desferido em Matías Mier.