Vender Jean Pyerre é jogar a autoestima do torcedor do Grêmio no fundo do poço

Fabio Utz
·2 minuto de leitura

O Grêmio abrir mão de Jean Pyerre, como se cogita, é apenas mais um sinal do quanto o clube não entende por qual razão ganha ou perde. Nesta terça-feira, o jornalista Leonardo Oliveira, de GaúchaZH, informa que o Tricolor recebeu uma proposta de um time da MLS - liga dos Estados Unidos - e se encontra em tratativas para a saída do meia.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Os valores oferecidos chegam a US$ 5 milhões por 50% dos direitos econômicos. O clube gaúcho pediu o mínimo de US$ 9 milhões, e as partes estariam ajustando valores na tentativa de se chegar a um denominador comum. Neste momento, segundo o profissional, é este detalhe que separa o meia de uma saída da Arena.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Repito: trata-se de um desrespeito com a torcida gremista. O jogador ainda não mostrou em campo tudo que dele se espera? É verdade. Por vezes, parece displicente e sem motivação para correr? Também concordo. Mas é missão de um clube formador saber lidar com as distintas personalidades de seus atletas e tirar deles o que de melhor têm a dar.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Jean Pyerre é um jogador diferente, com qualidade acima do padrão. E os jogadores diferentes precisam, sim, de um tratamento fora do comum. Não se trata de dar regalias ou abrir mão da disciplina, mas sim entender da melhor forma possível a realidade do atleta. Despachá-lo para o exterior em troca de alguns milhões que, conforme o orçamento para 2021, nem são necessários, é colocar a autoestima dos torcedores no fundo do poço.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.