Venda de Rodrygo ao Real Madrid “salva” as contas do Santos

Goal.com

A gestão do presidente José Carlos Peres no Santos está longe de agradar alguns torcedores e gente de dentro da Vila Belmiro. Inclusive, na última segunda-feira (17), o conselho Deliberativo do Clube só não se reuniu para discutir um processo de impeachment contra o mandatário por conta da pandemia do novo coronavírus.

O processo do possível impedimento tinha como base a reprovação das contas referentes a 2018 pelo Conselho Deliberativo, período no qual o Santos teve déficit de R$ 77 milhões.

As contas de 2019, entretanto, apresentaram superávit de R$ 23,5 milhões de acordo com o relatório de demonstrações financeiras referentes ao ano passado que foi divulgado pelo clube.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Nova joia do Santos, Kaio Jorge já foi comparado a Ronaldo e encanta a Juventus

No balanço, a venda de Rodrygo para o Real Madrid, por cerca de 45 milhões de euros, foi contabilizada em R$ 188,6 milhões em nossa moeda e teve grande importância para fazer a diretoria encerrar 2019 com números positivos.

Considerando o total de vendas de jogadores, o Santos conseguiu R$ 204 milhões em receitas extraordinárias, número que segundo o Globoesporte.com foi 0.78% menor do que o previsto. Menor, mas cuja maior parte deveu-se à ida do jovem atacante para o Real Madrid.

Leia também