Venda de Neymar transforma o Barcelona no clube mais rico do mundo

EDITORIAL 

O Barcelona foi o clube com maior renda na temporada 2016-2017, o primeiro e único a superar a barreira de 700 milhões de euros, de acordo com os balanços que Òscar Grau, CEO do clube, e Enrique Tombas, tesoureiro, apresentaram à imprensa. Embora o Barça seja um dos mais ricos do mundo, é incomum ver Barcelona no topo do ranking em faturamento, ainda mais tendo conquistado apenas a Copa do Rei. No entanto, a explicação tem um nome próprio e é o de Neymar Da Silva, cuja transferência para o PSG também foi um recorde. 
 
Porque vender um jogador por 222 milhões de euros não acontece todos os dias, mesmo que desse número tenha que ser deduzido os impostos e as amortizações. "De Neymar deve subtrair o valor contábil que permaneceu para ser amortizado, contando os bônus", disse Grau que apontou que "em números redondos a renda era de 188 milhões de euros e o impacto na tesouraria, de 144". Com esses números na venda de um único jogador, não é de se estranhar que Barcelona tenha apresentado a maior renda já vista no mundo do futebol. 

revenue 2

Se a venda não tivesse sido feita, o Real Madrid seria o clube de futebol com maior faturamento do planeta após o bicampeonato da Champions na última temporada. No entanto, o time merengue ainda não alcançou a barreira dos 700 milhões, embora tenha faturado apenas 34 milhões a menos que o Barcelona. Em terceiro aparece o Manchester United, outrora o clube mais rico do mundo, uma marca global que, como o Real Madrid, não precisa de títulos para garantir um bom pico de faturamento, igual ao Bayern, quarto colocado. 
 
O quinto é o PSG de Neymar, limitando este seleto grupo a duas equipes na LaLiga, um da Premier League, outro da Bundesliga e um da Ligue 1 com nenhum clube italiano pode competir no nível de renda com a aristocracia eterna do futebol europeu, que continua dominando apesar de um novo rico como o PSG já seja capaz de encabeçar o top5 dos clubes com mais renda no mundo.