Venda de ucraniano ao Chelsea rende grana para soldados da guerra

Mykhailo Mudryk deixou o Shakhtar Donetsk e foi para o Chelsea em transação milionária

Mykhailo Mudryk foi apresentado como jogador do Chelsea no último domingo (15). Foto: Ben Stansall/AFP via Getty Images
Mykhailo Mudryk foi apresentado como jogador do Chelsea no último domingo (15). Foto: Ben Stansall/AFP via Getty Images

Os detalhes impressionantes por trás da transferência de cerca de 108 milhões de dólares (R$ 550 milhões) de Mykhailo Mudryk para o Chelsea do Shakhtar Donetsk foram revelados pelo clube ucraniano.

Mudryk - que havia sido cotado para se juntar ao rival londrino Arsenal - completou a grande mudança para Stamford Bridge no último domingo (15) e foi apresentado durante a vitória sobre o Crystal Palace.

Leia também:

Após a transferência, o presidente do Shakhtar, Rinat Akhmetov, forneceu todos os detalhes sobre a transferência e revelou que a equipe de Graham Potter jogará contra o Shakhtar em um amistoso em uma 'Donetsk ucraniana' como parte do acordo.

Além disso ele disse que vai destinar uma parte do dinheiro para os soldados da guerra entre a Rússia e a Ucrânia.

“Estou alocando 25 milhões de dólares (cerca de 127 milhões de reais) hoje para ajudar nossos soldados, defensores e suas famílias. O dinheiro será usado para cobrir diferentes necessidades – desde o fornecimento de tratamento médico e protético e apoio psicológico até o atendimento de solicitações específicas”, informou.

Mudryk nasceu em Krashnohrad, na Ucrânia, em 5 de janeiro de 2001, e fez parte das categorias de base do Shakhtar Donetsk desde 2016, fazendo sua primeira aparição pelo clube dois anos depois. Também brilho nos times de base do selecionado do país.

Em abril de 2022, ele foi convocado para a Seleção Ucraniana de Futebol e fez sua estreia no time principal no amistoso contra o Borussia Mönchengladbach marcando seu primeiro gol no Borussia-Park em Mönchengladbach, durante o Global Tour for Peace .

Ele foi a quinta contratação do Chelsea em janeiro, juntando-se a David Datro Fofana, João Felix, Benoit Badiashile e Andrey Santos.