Mascherano nega acusações de ter interferido em decisões de Basile

Buenos Aires, 31 mar (EFE).- O zagueiro Javier Mascherano negou nesta sexta-feira as acusações de Carlos Dibos, preparador físico da Argentina entre 2006 e 2008 que insinuou que o jogador interferia nas decisões do então treinador da seleção, Alfio Basile.

"É uma lástima para o futebol argentino que um profissional como o senhor Dibos, que trabalhou conosco na seleção argentina, me responsabilize por coisas tão graves como as que mencionou", disse o jogador na rede social Twitter.

Dibos disse na quinta-feira que um "clube de amigos" motivou sua saída e a de Basile da seleção, e que Mascherano é "quem entrega as planilhas" para decidir quem faz parte do seleto grupo.

"Por isso tivemos que sair, por coisas externas ao futebol que te fazem sofrer", comentou Dibos em um canal de televisão argentino.

O jogador contestou o ex-preparador ao dizer que tem "a consciência tranquila" porque, segundo ele, jamais interferiu em uma decisão de um treinador.

"Posso aceitar qualquer tipo de crítica quanto ao meu nível de jogo, mas não que atribuam a mim estas acusações. Lamento muito que o futebol argentino conte com gente deste nível de qualidade humana", concluiu Mascherano. EFE


Leia também