Veleiros têm impostos isentados após esforços da ABVO junto ao Governo Federal

·1 min de leitura


Um grande notícia para o turismo náutico do país e também para quem deseja ter veleiro de competição. Após esforços e conversas da Associação Brasileira de Veleiros de Oceano, a ABVO, o Governo Federação do Brasil assegurou a inclusão de barcos à vela , mesmo com motor auxiliar, na Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum do Mercosul (LETEC).

A medida assegura a isenção de tributos federais para todos os iinteressados em importar veleiros - esportistas e empreendedores do turismo que utilizem embarcações como ativo econômico.

Atualmente os impostos federais de importação correspondem a 20% do valor pago pelo comprador dos barcos. A medida de redução já está em vigor.

"É mais uma realização da nossa Associação. Nosso especial agradecimento aos Coordenadores da ABVO, Bayard e Hans Hutzler, que se empenharam nessa tarefa e também Lars Grael, alguns amantes da vela e ao Velejador Zezeco hoje funcionário do Ministério do Turismo, Próxima etapa é a importação de Veleiros usados, aguardem novidades", disse Mario Martinez.

"Como a alíquota anteriormente era de 20%, essa isenção vai reduzir o custo de importação de embarcações, incentivando um mercado que movimenta, em outros países, milhares de empregos com marinheiros, marinas, manutenção, aluguel de embarcações etc. A França conseguiu desenvolver toda uma região no sul do país cuja economia gira em torno de embarcações de recreio", disse Hans Hutzler.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos