Veja os medalhistas brasileiros nos Jogos Pan-Americanos de 2019

Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com 485 atletas nos Jogos Pan-Americanos de Lima, o Brasil tenta a melhor colocação no evento desde 1963, quando ficou na segunda posição no quadro geral. A equipe brasileiro conta com 236 mulheres, a maior proporção em relação ao homens na história do país. No total, são 49 delegações competindo por medalhas.

Confira, abaixo, a lista de atletas brasileiros que subiram ao pódio no Pan em suas respectivas modalidades:

Atletismo

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Na única modalidade disputada até agora, os 20 km da marcha atlética, o Brasil ficou com a prata no masculino e o bronze no feminino, esta última com certo grau de frustração. Após liderar, Érica Sena foi penalizada por dobrar os joelhos, o que não é permitido. Após o incidente, acabou com o terceiro lugar.

Prata: Caio Bonfim (20 km marcha atlética)

Bronze: Érica Sena (20 km marcha atlética)

Badminton

O time brasileiro garantiu cinco medalhas neste Pan por ter chegado a cinco semifinais (como não há disputa pelo terceiro lugar, quem não avançar à final, fica com o bronze). O atleta carioca Ygor Coelho conquistou ou primeiro ouro da história do esporte nos jogos. 

Bronze: duplas masculina (Fabrício e Francielton Farias), duplas femininas (Tamires Santos e Fabiana Silva e Samia e Jaqueline Lima) e duplas mistas (Fabricio Farias e Jaqueline Lima)

Ouro: individual masculino (Ygor Coelho)

Boliche

Ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto (Canadá), o brasileiro Marcelo Suartz ficou a um ponto do bicampeonato, mas acabou com a prata, derrotado pelo americano Nicholas Pate por 190 a 189 na final.

Prata: Marcelo Suartz (individual)

Boxe

Com uma geração jovem, o boxe brasileiro teve bom desempenho no Pan. Além do inédito ouro no feminino, também garantiu duas medalhas de prata e duas bronze. Abner Teixeira e Flávia Figueiredo chegaram à semifinal em suas categorias, mas não avançaram. Não há disputa pelo terceiro lugar.

Ouro: Bia Ferreira (até 60 kg)

Bronze: Abner Teixeira (até 81 kg) e Flávia Figueiredo (até 75 kg), Hebert Conceição (até 65 kg)

Prata: Keno Machado (87 kg) e Jucielen Cerqueira (57 kg)

Canoagem velocidade

A canoagem brasileira começou com um susto: na final da categoria C2 1.000 metros, a dupla Isaquias Queiroz e Erlon de Souza não completou a prova após Erlon ter um mal súbito antes dos 500 m. O Brasil fechou a modalidade com três medalhas, sendo uma de ouro, com Isaquias, na disputa individual.

Ouro: Isaquias Queroz (C1)

Bronze: Ana Paula (K1, 500 m) e Vagner Souta (K1, 1.000 m)

Canoagem slalom

O Brasil fez valer seu favoritismo nas diversas categorias da modalidade: das seis finais, ganhou medalhas em cinco, sendo quatro delas de ouro. Só não subiu ao pódio em todas as provas porque Omira Estácia foi punida por um erro na prova do caiaque K1 feminino, perdendo a prata que havia conquistado.

Ouro: Ana Sátila (canoa C1 e extremo K1) e Pepê Gonçalves (caiaque K1 e extremo K1)

Bronze: Felipe Borges (canoa C1)

Ciclismo

No ciclismo de montanha, o mountain bike, Henrique Avancini era o grande favorito para conquistar o ouro, mas acabou com a prata após enfrentar uma suspensão quebrada e um pneu furado durante a final. No feminino, Jaque Mourão conquistou a primeira medalha de uma mulher brasileira no ciclismo pan-americano. Na pista, o trio formado por Flavio Cipriano, Kacio Fonseca e João Vitor Silva ficou com o bronze após o time mexicano queimar a largada na disputa de terceiro lugar.

Prata: Henrique Avancini

Bronze: Jaqueline Mourão e equipe brasileira de ciclismo de pista (velocidade)

Handebol

No handebol feminino, o Brasil confirmou o favoritismo e aumentou sua hegemonia no continente. Invicta, a seleção chegou ao seu sexto ouro seguido em Jogos Pan-Americanos. A última derrota foi para os Estados Unidos, em 1995.

Ouro: seleção feminina

Hipismo

Apesar da queda que tirou Ruy Fonseca do Pan, o time de hipismo pode comemorar a conquista de três medalhas até agora. Com vaga garantida na Olimpíada de Tóquio, o Brasil subiu ao pódio com Carlos Parro no individual e mais duas no coletivo: com João Paulo dos Santos, João Victor Marcari Oliva, Leandro Aparecido da Silva e Pedro Tavares no adestramento e com Rafael Losano, Carlos Parro e Marcelo Tosi no concurso completo de equitação (CCE).

Prata: equipe brasileira (CCE)

Bronze: adestramento por equipes e Carlos Parro (concurso completo individual)

Esqui Aquático

Na primeira edição do wakeboard feminino, categoria do esqui aquático, em Jogos Pan-Americanos, o Brasil subiu ao pódio. Mariana Nep ficou em terceiro lugar, atrás da argentina Eugenia das Armas e de Mary Howell (Estados Unidos), segunda colocada.

Bronze: Mariana Nep (wakeboard)

Ginástica artística

Pela primeira vez na história dos Jogos Pan-Americanos, o Brasil foi o país que mais conquistou medalhas na ginástica artística. Subindo ao pódio em todos os cinco dias de disputas, os atletas do país somaram quatro ouros, quatro pratas e três bronzes, fazendo desta sua melhor participação na história do torneio.

Ouro: equipe masculina, Caio Souza (individual geral) e Francisco Barreto (barra fixa e cavalo com alças)

Prata: Arthur Nory (barra fixa e individual geral), Arthur Zanetti (argolas) e Caio Souza (barras paralelas)

Bronze: equipe brasileira e Flávia Saraiva (individual geral e solo)

Ginástica rítmica

Não há como negar a frustração com bronze conquistado em Lima no conjunto: desde o Pan de 1999 o Brasil subia ao topo do pódio na categoria. Ainda assim, a ginástica rítmica poderá terminar competição com medalhas conquistadas em todos os dias de prova. Além dos três bronzes já conquistados (conjunto, individual geral e cinco bolas), as atletas Brasileiras ainda disputam mais três finais.

Bronze: equipe brasileira (geral e cinco bolas) e Natália Gaudio (individual geral)

Maratona aquática

Além de confirmar o favoritismo ao ouro com Ana Marcela Cunha, o Brasil ainda conquistou o bronze no feminino com Viviane Jungblut. No masculino não deu pódio: Victor Hugo Colonese foi 4º e Allan do Carmo, 13º.

Ouro: Ana Marcela Cunha

Bronze: Viviane Jungblut

Levantamento de pesos

País chegou como franco favorito na categoria acima de 109 kg por ter na sua equipe Fernando Reis, bicampeão pan-americano (Guadalajara-2011 e Toronto-2015). Jaqueline Ferreira, outra atleta da delegação que também já conquistou medalhas na edição anterior do torneio, não subiu ao pódio: ficou em 6º na categoria até 87 kg.

Ouro: Fernando Reis (acima de 109 kg)

Patinação

Embora tenha tradição de medalhas na modalidade, foi a primeira vez desde 1999 que o Brasil não levou o ouro no masculino. Gustavo Casado, que sucedeu o tetracampeão Marcel Stürmer (tetracampeão), ficou com o bronze. Bruna Wurts conquistou um inédito ouro para as mulheres.

Ouro: Bruna Wurts

Bronze: Gustavo Casado

Pentatlo moderno

O bronze conquistado na prova por equipes feminina foi a primeira medalha pan-americana de toda a delegação que foi pra Lima. A modalidade combina hipismo, esgrima, natação, tiro esportivo e corrida.

Bronze: Equipe feminina (Isabela Antonietto e Priscila Santana)

Surfe

Na modalidade estreante em Pans, as medalhas não vieram na categoria tradicional, no longboard e no stand-up paddle (corrida e wave, quando o atleta surfa com auxílio de um remo)

Ouro: Chloé Calmon (longboard) e Lena Guimarães (stand-up paddle corrida)

Prata: Vinnicius Martins (stand-up paddle corrida)

Bronze: Nicole Pacelli (stand-up paddle wave)

Taekwondo

Modalidade foi um dos grandes destaques do país no evento. Com delegação jovem (média de idade de 24 anos), o Brasil conquistou oito medalhas (dois ouros, duas pratas e três bronzes) e teve seu melhor desempenho na história do evento.

Ouro: Milena Titoneli (até 67 kg) e Edival Pontes (menos de 68 kg)

Prata: Icaro Miguel (até 80 kg) e Talisca Reis (até 49 kg)

Bronze: Maicon Andrade (mais de 80 kg), Paulo Ricardo (até 58 kg) e Rayani Fidelis (até 67 kg)

Tênis

Apesar de não conseguir repetir o feito de seu tio Fernando Meligeni, ouro no Pan de Santo Domingo-2003, Carol Meligeni foi bem: ficou em quarto na disputa de simples e levou o bronze nas duplas, ao lado de Luisa Stefani. O grande feito na competição foi de João Menezes, que levou o ouro no masculino e se aproximou da vaga em Tóquio-2020.

Ouro: João Menezes (simples)

Bronze: Carol Meligeni e Luisa Stefani (duplas)

Tiro esportivo

Com 15 modalidades diferentes, equipe brasileira que foi a Lima conta com diversos atletas que já ganharam medalhas em pan-americanos, como Julio Almeida, que, além da edição atual, subiu ao pódio em outras quatro edições: foi ouro em Toronto-2015, prata no Rio-2007 e em Mar del Plata-1995 e bronze em Guadalajara-2011.

Prata: Julio Almeida (prova de pistola de ar 10 m)

Bronze: Roberto Schmits (fossa olímpica)

Triatlo

Foi com uma dobradinha brasileira no triatlo feminino que o Brasil abriu a contagem de medalhas do Brasil no Pan. A delegação do país na modalidade --que combina natação, ciclismo e corrida-- não contava com nenhum medalhista em outras edições da competição.

Ouro: equipe de revezamento misto e Luisa Baptista

Prata: Manoel Messias, Vittoria Lopes

Vôlei de praia

Vencedor de 11 medalhas desde que a modalidade foi incorporada aos jogos Pan-Americanos, Brasil frustrou expectativas e subiu ao pódio somente no feminino (homens terminaram em 7º). Vale lembrar que as principais duplas do país não estão em Lima, pois disputam provas que valem pontos na classificação para a Olimpíada de Tóquio.

Bronze: Carol Horta e Ângela

Vôlei de quadra

Com time jovem, ainda buscando experiência em competições internacionais, o Brasil caiu para Cuba por 3 sets a 0 nas semifinais e disputou o bronze. O time feminino estreia no torneio na próxima quarta-feira (7).

Bronze: time masculino

Leia também