Veja os desafios que Paulo Sousa terá à frente do Flamengo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Paulo Sousa vai comandar o Flamengo na próxima temporada (Foto: Reprodução/Instagram)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Paulo Sousa
    Futebolista português
  • Renato Gaúcho
    Futebolista brasileiro


A busca do Flamengo em Portugal por um novo técnico chegou ao fim. Isso porque os dirigentes encaminharam acordo com Paulo Sousa, que rescindirá com a Seleção da Polônia para ser oficializado como treinador do time pelos próximos dois anos. Dessa forma, abaixo, o LANCE! mostra os desafios que o novo comandante terá à frente do Flamengo.

> Você, torcedor do Flamengo, aprova a contratação de Paulo Sousa?

PRESSÃO POR TÍTULOS

Possivelmente o principal desafio de Paulo Sousa será conquistar um - ou mais - título(s) pelo Flamengo. Na última temporada, o Rubro-Negro passou em branco, e Renato Gaúcho não resistiu. Nesse sentido, tanto pelo elenco que terá à disposição quanto pelo investimento do clube, o treinador já chega pressionado por ganhar campeonatos importantes, como o Brasileirão, a Copa do Brasil ou a Libertadores.

VENCER A SOMBRA DE JESUS

Outro ponto que vale ser destacado é que, assim como Domènec Torrent, Rogério Ceni e Renato Gaúcho, Paulo Sousa também será comparado a Jorge Jesus. Repetir o feito do Mister de ter mais títulos do que derrotas é improvável, mas, se consolidar um bom trabalho e, consequentemente, ganhar a confiança da torcida e dos jogadores, ele tirará este peso das costas.

Vale lembrar, inclusive, que a torcida do Flamengo esteve confiante numa possível volta de Jorge Jesus. Após as notícias de que ele se reuniu com Braz e Spindel e a eliminação do Benfica para o Porto na Taça de Portugal, o Mister balançou no cargo, mas seguiu à frente dos Encarnados.

CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO

Também vale sublinhar que o calendário brasileiro é longo e apertado. Isso, na última temporada, implicou em muitas lesões e jogadores no departamento médico. Em outubro, por exemplo, o DM do Flamengo teve um "fato novo" a cada dois dias.

Dessa forma, Paulo Sousa terá o desafio de se adaptar à nova realidade, uma vez que enfrentará sequência de jogos importantes em curtos intervalos de tempo. Portanto, ele também precisa fazer com que o elenco abrace e entenda suas ideias para conseguir fazer, rapidamente, os ajustes necessários entre um compromisso e outro.

AJUDAR NO PLANEJAMENTO

Além disso, os técnicos são peças importantes na montagem do elenco. Na última temporada, o Flamengo trouxe Bruno Viana, Kenedy, Andreas Pereira e David Luiz. O primeiro não terá a opção de compra exercida, enquanto o segundo, até agora, não decolou.

No caso dos dois últimos, a situação é diferente. Andreas ganhou a titularidade rapidamente mas, além da opção de compra ter um valor caro - superior ao que o United pagou por Cristiano Ronaldo, por exemplo -, ele cometeu a falha que gerou o gol da vitória do Palmeiras na final da Libertadores. Já David Luiz se encaixou bem, mas, por causa de uma lesão, realizou apenas dez jogos.

Fica claro que as três contratações (Bruno Viana não entra na conta) do Flamengo para 2021 precisam entregar mais no ano que vem. A Paulo Sousa cabe, então, auxiliar a diretoria na escolha de outros reforços que causem impactos significativos no time em 2022.

UTILIZAÇÃO DA BASE

Por fim, uma das necessidades do Flamengo para 2022 é rejuvenescer o elenco. Para que o Rubro-Negro construa uma dinastia no continente é preciso pensar no futuro e, assim, é importante olhar para o futuro.

Dessa forma, será essencial que Paulo Sousa utilize crias da base e jovens jogadores, já adaptados ao profissional, que tem à disposição no Flamengo. Matheuzinho, por exemplo, já pede passagem, e Ramon e Hugo já dão indícios de que podem ser o futuro quando Filipe Luís e Diego Alves, respectivamente, se aposentarem - ou simplesmente deixarem o clube.

Este ponto, inclusive, é algo que pesa a favor de Paulo Sousa. O LANCE! ouviu jornalistas portugueses para traçar um perfil do treinador (clique aqui para ler), e André Veloso, do jornal OJOGO e da Rádio Onda Viva, de Portugal, falou sobre o tema. Na visão dele, o treinador pode apostar em jogadores da base - desde que, claro, estejam prontos para o nível do profissional.

- Ao contrário do Jorge Jesus, que dificilmente aposta em jogadores da base, só quer jogadores feitos, não quer ter o trabalho de os trabalhar, o Paulo Sousa pode apostar em jovens. E o próprio foi resultado de uma grande geração que acabou por ser campeão do mundo dos juniores.

- Foi a geração dele que começou a abrir a porta para que os jovens pudessem entrar nos anos 80, 90 nas grandes equipes portuguesas, o que era muito difícil na altura. Tendo o Flamengo uma boa categoria de base com os elementos prontos para a equipe principal, o Paulo Sousa mais rapidamente que o Jorge Jesus aposta neles.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos