Vasco vai manter partes dos direitos de Luan em transferência do zagueiro

O Vasco quer manter parte dos direitos econômicos de Luan na transferência do zagueiro para o Palmeiras, que está muito perto de acontecer. Em programa de rádio na Internet, Sérgio Frias, vice-presidente do Conselho Deliberativo do Vasco, não chegou a revelar o percentual que o Cruz-Maltino deseja, mas explicou a situação do defensor. Segundo ele, essa é uma forma de o clube se proteger e lucrar mais em uma possível venda do jogador pelo Verdão.

- O Vasco tem 55% dos direitos econômicos de Luan, e ele tem 45%. Isso (divisão de direitos) foi feito lá atrás, na outra gestão. O que o Vasco busca é uma proteção futura. Como se dará essa proteção futura? Se dará com o Vasco não fazendo com que todo valor percentual (vendido) do atleta seja dado nessa negociação do clube com o Palmeiras. Ou seja, parte desses valores ele recebe, e ele mantém percentual para futura negociação pelo Palmeiras - explicou Frias ao 'Casaca'.

Um dos destaques do Vasco, Luan é cobiçado por outros clubes há algum tempo. Corinthians e Galatasaray (TUR) já demonstraram interesse no defensor. Além disso, o Cruz-Maltino já havia negado uma proposta do próprio Palmeiras no ano passado. De acordo com Frias, o defensor chegou a ficar até perto do Flamengo em 2016.

- O atleta em janeiro de 2016 esteve muito próximo de ir para o Flamengo. E o Vasco estava em situação delicada, pois o contrato terminaria, salvo engano, em dezembro do ano passado ou desse ano. Vasco tinha possibilidade de receber em poucos meses qualquer valor pelo Luan. Então foi feita a renovação em janeiro de 2016, um renovação mais longa. Foi aumentado o salário do atleta e, evidentemente, o Vasco, inclusive, colocou no orçamento deste ano a pretensão de fazer dinheiro com a venda de atletas. E Luan é obviamente um desses atletas - disse o vice-presidente do Conselho Deliberativo do Vasco.

O zagueiro de 23 anos de idade depende da realização de exames médicos para oficializar sua transferência do Vasco para o atual campeão brasileiro. O valor da negociação já está definido: 3 milhões de euros (aproximadamente R$ 10 milhões), pagos pela Crefisa, segundo o L! apurou com fontes no Verdão. A patrocinadora também vai bancar os salários do jogador, que deve assinar por quatro anos.







E MAIS: