Vasco tem oito pontos a menos do que 2016, a esta altura, na pior campanha que fazia na Série B

·3 minuto de leitura


O Vasco convive desde o início desta edição da Série B em uma gangorra. A equipe tem feito uma campanha irregular e sempre que teve a possibilidade de encostar ou entrar no G4 tropeçou. Nas outras três passagens do clube pela segundona, os números eram superiores, e em 29 rodadas, o time estava presente entre os quatro primeiros.

Com 43 pontos, a atual diferença do Cruz-Maltino para o pelotão de frente é de cinco pontos, restando nove rodadas para o fim da competição. O time necessita de uma arrancada com sete vitórias para alcançar o "número mágico" de 64 pontos, citado pelo diretor executivo Alexandre Pássaro. Com 61, vai depender do desempenho dos adversários.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Em 2016, o Gigante da Colina somava 51 pontos e era vice-líder, atrás apenas do Atlético-GO, em 29 jogos. Na campanha, o time tinha uma defesa mais vazada que o atual elenco com 33 contra 31. Porém, o ataque apresentava números superiores com doze gols a mais. Naquela altura, o Vasco tinha quinze vitórias contra doze da equipe de 2021 e estava seis pontos na frente do Náutico, quinto colocado.

Dois anos antes, o Cruz-Maltino também teve uma passagem pela segunda divisão. Na época, a equipe também estava entre os quatro primeiros, com a segunda colocação, empatada com a mesma pontuação da Ponte Preta - 54. Eram 14 vitórias, 12 empates e apenas 3 derrotas, com 43 gols feitos e 26 tomados - a melhor defesa a esta altura - quatro pontos na frente do Ceará, quinto colocado.

+ Recuperado, Léo Jabá participa de treino do Vasco de olho no duelo contra o líder Coritiba

Na primeira vez em que o Vasco disputou a Série B, a campanha em 29 rodadas estava bem à frente dos números atuais. O time da Cruz de Malta era líder com 57 pontos, simplesmente 14 a mais que em 2021, e nove à frente do Figueirense, quinto colocado. Antes da 30ª rodada, o time tinha 16 vitórias, 9 empates e 4 derrotas, com 43 gols feitos e 29 sofridos.

Esses números mostram que o Vasco precisa melhorar seu desempenho em praticamente todos as aspectos. Apesar de ter um especialista na frente (Cano), o time tem uma quantidade bem menor de gols em relação às outras campanhas - muita dificuldade na criação antes da chegada de Nene. A defesa também tem sofrido com a bola aérea e não consegue demonstrar segurança.

A diferença de vitórias também é nítida, o que pesa diretamente na briga pelo acesso. Além disso, esse aspecto faz o torcedor lembrar dos jogos contra CRB e Cruzeiro, os dois primeiros sob o comando de Fernando Diniz. A equipe vencia até os acréscimos e viu quatro pontos escaparem entre os dedos.

+ Jovem líder, importante taticamente, mas irregular: as faces de Andrey, que deverá ser titular do Vasco

Para a reta final, a margem para deslizes é praticamente nula. O Vasco não pode mais errar e necessita enfileirar vitórias para ganhar confiança e dar alegria a seu torcedor. Diante disso, serão cinco partidas em São Januário e quatro longe de seus domínios (Em Recife, Campinas, Goiânia e Londrina).

O primeiro das nove finais está marcado para o próximo sábado, às 16h30, contra o líder Coritiba. Os outros adversários no Rio de Janeiro serão: Botafogo, Vitória, CSA e Remo. Fora do estado, o time terá pela frente: Náutico, Guarani, Vila Nova (GO) e Londrina.

Confira as campanhas do Vasco com 29 rodadas na Série B

2009

Vasco - 1º lugar
57 pontos
16 vitórias, 9 empates e 4 derrotas
43 gols feitos
29 gols sofridos

2014
Vasco - 2º lugar
54 pontos
14 vitórias, 12 empates e 3 derrotas
43 gols feitos
26 gols sofridos

2016
Vasco - 2º lugar
51 pontos
15 vitórias, 6 empates e 8 derrotas
45 gols feitos
33 gols sofridos

2021

Vasco - 8º lugar
43 pontos
12 vitórias, 7 empates e 10 derrotas
34 gols feitos
31 gols sofridos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos