Vasco segura empate contra o Flamengo e vai à final da Taça Rio

Na primeira semifinal da Taça Rio, Vasco e Flamengo ficaram no empate por 0 a 0, neste sábado, no Maracanã. Com o resultado, os cruzmaltinos, que atuavam pela igualdade, se classificaram para a final do segundo turno do Campeonato Carioca.

No primeiro tempo, o clássico foi muito truncado, com poucas chances de gol. Na principal delas, William Arão chutou, mas viu Martín Silva salvar os cruzmaltinos. No segundo tempo, os Rubro-negros foram melhores, mas viram o goleiro adversário parar as finalizações com boas defesas.

Agora, os vascaínos esperam seu adversário, que sai do clássico deste domingo entre Botafogo e Fluminense, no estádio Nilton Santos. Os alvinegros, assim como o Vasco, jogam pelo empate.

O jogo – O clássico começou equilibrado, com o Vasco tendo a primeira chance de gol com um minuto em falta cobrada por Nenê que parou em defesa segura de Alex Muralha. Com a necessidade da vitória, o Flamengo tinha mais posse de bola, mas não incomodava Martín Silva.

Já o Vasco chegava com mais objetividade e assustou aos sete minutos, em desvio de Yago Pikachu após cruzamento de Gilberto. Os cruzmaltinos permaneciam tendo mais sucesso no ataque e criaram nova chance aos 14 minutos. Muriqui recebeu na entrada da área e chutou cruzado, mas a bola foi pela linha de fundo.

O Flamengo só conseguiu dar sua primeira finalização ao gol aos 25 minutos. Mancuello cobrou falta, mas Martín Silva fez a defesa sem problema. O lance animou os rubro-negros, que passaram a comandar as ações na partida. Tanto que aos 30 minutos, Trauco cruzou pela esquerda e Guerrero cabeceou por cima do travessão.

Na parte final, o clássico voltou a ficar equilibrado. O Flamengo continuava tendo mais posse de bola, mas viu a marcação cruzmaltina melhorar e impedir as boas jogadas no ataque. O Vasco teve chance de avançar com mais intensidade, mas errava muitos passes. Somente no último minuto, os rubro-negros quase abriram o placar. Diego deu passe para William Arão na área. O volante tocou na saída de Martín Silva, mas o goleiro salvou os vascaínos. Assim, o duelo permaneceu inalterado no intervalo.

No segundo tempo, o Flamengo voltou ligado e teve boa chance logo com dois minutos. Gabriel recebeu passe na entrada da área e chutou para grande defesa de Martín Silva. O Vasco passou a buscar os contra-ataques, mas pecava nos passes.

Com o passar do tempo, o clássico ficou nervoso, com os ânimos a flor da pele no Maracanã. O Flamengo era melhor em campo e quase marcou aos 14 minutos. Guerrero recebeu passe na entrada da área e chutou forte. Martín Silva espalmou para escanteio para salvar os cruzmaltinos.

Os rubro-negros, aos poucos, dominaram o clássico. Tanto que Rodinei obrigou Martín Silva a fazer grande defesa aos 18 minutos. Na cobrança do escanteio seguinte, William Arão cabeceou em cima do goleiro vascaíno.

O Vasco conseguiu melhorar a marcação e equilibrou a partida. Com isso, o clássico ficou concentrado entre as intermediárias. O Flamengo passou a buscar as bolas levantadas na área, sem sucesso. Já os cruzmaltinos permaneciam na tentativa de encaixar um contra-ataque, só que a equipe de São Januário seguia com os erros de passe no setor ofensivo.

Nos minutos finais, o Flamengo foi para cima em busca do gol e quase conseguiu aos 42 minutos. Diego foi lançado na área e chutou para mais uma grande defesa de Martín Silva. Depois disso, o Vasco se fechou e garantiu o resultado.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0 X 0 FLAMENGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 8 de abril de 2017 (Sábado)

Horário: 18h30(de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Michael Correia (RJ)

Renda: R$ 932.070,00

Público: 21.895 pagantes

Cartões amarelos: Rodrigo, Andrezinho e Martín Silva (Vasco); Gabriel e William Arão (Flamengo)

VASCO: Martín Silva; Gilberto, Rodrigo, Rafael Marques e Henrique; Jean (Julio dos Santos), Douglas, Andrezinho (Kelvin), Yago Pikachu e Nenê; Muriqui (Wagner)

Técnico: Milton Mendes

FLAMENGO: Alex Muralha; Rodinei (Ronaldo), Rever, Alejandro Donatti e Miguel Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão, Diego, Mancuello (Berrío) e Gabriel (Leandro Damião); Paolo Guerrero

Técnico: Zé Ricardo