Vasco muda ideia de jogo, conquista vitória importante, mas precisa melhorar poder de criação


O Vasco chegou à quinta rodada da Série B pressionado, com Marcelo Cabo sendo questionado pela torcida. Com isso, o comandante resolveu fazer sete trocas e mudar o esquema, aspectos que trouxeram a primeira vitória em casa, sobre o CRB por 3 a 0. Mais que isso, a defesa esteve menos exposta e houve uma mudança de postura da equipe, porém ainda é necessário evoluir na construção das jogadas e encontrar o equilíbrio entre os setores.

> Confira e simula a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro


Dos atletas que atuaram entre os titulares na quarta, apenas Zeca, Marquinhos Gabriel e Cano permaneceram entre os 11 (Vanderlei testou positivo para Covid-19). Dentro de campo, o time foi um pouco mais coeso, apesar de ter tido muitos erros técnicos no primeiro tempo. A criação ainda é um problema que o time deve enfrentar nesta Série B. A melhor chance antes do primeiro gol surgiu de um erro individual do zagueiro Frazan, que perdeu a bola para Cano.

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!


Na formação, Cabo reforçou o meio de campo (em losango, mas com variações durante o jogo) e a zaga ficou menos exposta. O jovem MT atuou na meia esquerda, mas com mobilidade, transitava bem ao lado de Marquinhos Gabriel, recompondo com qualidade. Na direita, Morato brigou bastante, e fez um bom jogo taticamente. Contudo, o time precisa produzir mais para furar os bloqueios de adversários mais fechados.

Não foi o caso do CRB, que abusou dos erros individuais em sua defesa, e no fim do primeiro tempo deixou Cano livre. Depois da rebatida de Marquinhos Gabriel, o argentino teve tranquilidade para cabecear no canto de um velho conhecido da torcida vascaína: Diogo Silva. Foi o 10ª gol do atacante na temporada, o segundo na Série B.

> ATUAÇÕES: Trio marca na goleada do Vasco e recebe maior nota

Na volta do intervalo, o Vasco teve uma queda no ritmo, voltou a oscilar dentro de uma partida, e o CRB passou a rondar mais a área. A equipe alagoana colocou duas bolas na trave do goleiro Lucão em lances esporádicos que devem ser coibidos. Vendo que o time perdia força ofensiva, Cabo foi bem nas substituições e colocou Léo Jabá em campo. O camisa 7 mostrou que será muito útil nesta temporada.

Cano
Cano

Cano tem 10 gols na temporada pelo Vasco (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)


No fim, o atacante foi buscar um desarme, deu uma arrancada, tabelou com Cano, e a boa sobrou em seu pé, na cara do gol. Ele não desperdiçou, marcou seu primeiro gol pelo Vasco, e depois de dois anos voltou a estufar a rede na carreira (enfrentou uma grave lesão no PAOK). Cano ainda teve tempo para carimbar a trave, e Jabá fez um lance individual espetacular, deixando adversários para trás e achando Marquinho Gabriel que marcou.

A vitória alivia a pressão e dá um pouco mais de tranquilidade para o Cruz-Maltino. Com as entradas de Leandro Castan, MT e Bruno Gomes, a defesa não ficou desguarnecida, e a marcação foi no segundo terço. É necessário encontrar o equilíbrio entre os setores, ser mais organizado coletivamente e consistente no rendimento. O time precisa ser mais compacto para dar sintonia para triangulações e jogadas em profundidade.

Cabo testou Riquelme na esquerda, e o jovem correspondeu. Apesar de ser conhecido na base por sua habilidade no apoio, o lateral ficou mais no setor defensivo e não deu espaço. O treinador precisa encontrar esse equilíbrio e profundidade para a subida dos laterais, que podem ser armas na construção das jogadas. Contudo, precisam saber a hora de apoiar, e alternar, não deixando o setor exposto como aconteceu nas quatro primeiras rodadas.

Léo Jabá
Léo Jabá

Léo Jabá marcou seu primeiro gol pelo Vasco (Rafael Ribeiro/Vasco)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos