Vasco mostra evolução tática com Sá Pinto e reencontra caminho das vitórias no Brasileirão

Gabriel Grey
·3 minuto de leitura


O torcedor do Vasco, enfim, voltou a sorrir no Campeonato Brasileiro. Depois de dois meses, ou nove rodadas, o Gigante da Colina reencontrou o caminho das vitórias ao bater o Sport com dois gols de Germán Cano, derrubando outro incômodo jejum, pois a seca de vitórias coincidia com a do atacante argentino. Artilheiro da temporada com 18 gols, o camisa 14 não marcava desde o dia 13 de outubro, quando o Vasco venceu o Botafogo por 3 a 2, no Nilton Santos.

Organizado defensivamente e criando chances na frente, o Cruz-Maltino teve sua melhor atuação desde a chegada de Ricardo Sá Pinto, que vai encontrando novas soluções para time da Colina.

Com a última semana livre para trabalhar, Sá Pinto encontrou maneiras de minimizar os muitos desfalques que teve por conta da Covid-19. Além de Leandro Castan, Miranda, Carlinhos e Ribamar, Fellipe Bastos testou positivo na última bateria de exames antes da partida, já no Recife, e também ficou de fora da equipe. Como já estava na capital de Pernambuco, o meia precisa cumprir dez dias de quarentena na cidade e não volta ao Rio de Janeiro com a delegação vascaína.

Sem dois defensores considerados titulares, Ricardo Sá Pinto optou em começar a partida com Werley e Marcelo Alves, mantendo o esquema com três zagueiros. Deu certo. O trio, que contava também com Ricardo Graça, teve uma atuação segura e o sistema defensivo mostrou um maior entendimento as ideias do treinador, ficando mais organizado.

Ponto de muita reclamação dos vascaínos nesta temporada, os laterais da equipe foram peças fundamentais para equipe sair vitoriosa da Ilha do Retiro. As subidas de Léo Matos, pela direita, e Neto Borges, pela esquerda, foram as principais opções para criar jogadas de ataque durante a partida. Léo quase marcou duas vezes, chegando como elemento surpresa na área adversária. Enquanto isso, Neto Borges subiu ao ataque a todo momento e ainda deu uma assistência para Germán Cano marcar o segundo do Vasco.

Outro ponto positivo foi o meio-campo vascaíno. Com Leo Gil e Andrey posicionados mais à frente da defesa, o Vasco não sofreu e teve qualidade no passe para sair jogando. O argentino deu uma assistência para o primeiro gol de Cano e Andrey ditou o ritmo no meio. As críticas ficam por conta de Talles Magno e Benítez. Ambos tiveram atuações apagadas e ficaram devendo na 21º rodada.

Questionado sobre a notória evolução tática da equipe do Vasco, Sá Pinto afirmou que a equipe está crescendo e defendeu seu esquema com três zagueiros, afirmando não ser uma postura 'defensiva'.

- Foi importante ganhar, mas mais importante é aquilo que digo. É saber por que se ganha e por que não se ganha. Nossa semana de trabalho, costumo consolidar o que temos de bom e melhorou o que temos de melhorar nos momentos do jogo. Vamos evoluindo. Agora, não é fácil passar uma ideia de jogo em três semanas. Minha ideia era fazer os jogadores ficarem confortáveis nas posições. Provavelmente temos dois ou três sistemas em que podem render, mas o mais importante é que a equipe não sofresse como vinha sofrendo. Jogar com três zagueiros não é demasiadamente defensivo - disse Sá Pinto.