Vasco faz 123 anos no pior momento de sua história, e pega o Operário para arrancar rumo ao acesso

·1 minuto de leitura


O mesmo repórter que escreve estas linhas em algum momento não muito distante entendeu que o momento esportivo mais baixo da história do Vasco ocorreu em 2014. Na Série B daquele ano, o Cruz-Maltino perdeu para o Avaí, em São Januário, por 5 a 0. Era o segundo rebaixamento do time. Era a pior derrota do clube em casa em toda a centenária história. Pois o tempo passou e o clube completa 123 anos neste sábado num novo pior momento. E o time entra em campo contra o Operário para reagir e dar um alento à torcida.

Alento sim. Porque chamar de presente pode soar até ofensivo. Este é o pior momento da história do clube de São Januário porque é a quarta queda. E porque agora os direitos de televisão não pagam tanto quanto antes aos rebaixados. E porque o Vasco nunca deveu tanto. E nunca teve uma diferença tão grande entre o que arrecada para o que tem de pagar.

Em campo, o time sofreu uma derrota na última rodada com interferência direta dos representantes olímpicos dos quais o Vasco tanto se orgulha. E que entristeceu o treinador, que assumiu o baque logo após o jogo. O Vasco completa 123 anos sem ter ficado sequer uma rodada no G4 desta edição da Série B. Sem ter merecido. Sem engrenar. Sem ser eficiente, tampouco impositivo.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Neste novo ciclo, o que todos no clube desejam é que a bola role no Paraná esta noite fazendo nascer uma era vitoriosa. Minimamente para fazer o time retornar à elite.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos