Vasco encaminha ofício ao Governo do Rio de Janeiro para assumir gestão provisória do Maracanã

Vasco e 77 Partners têm interesse em assumir a gestão temporária do Maracanã (Foto: Daniel RAMALHO / CRVG)


O Vasco mantém firme seu interesse em assumir a gestão temporária do Maracanã. Com isso, o clube enviou, na última quarta, um ofício ao Estado solicitando a participação na administração do estádio, visto que a licença do Flamengo acabará na segunda quinzena deste mês. A informação foi inicialmente divulgada pelo portal 'GE'.

Dessa forma, o documento oficial foi endereçado a Nicola Miccione, secretário da Casa Civil, e assinado pelo CEO Luiz Mello. Nele, o Cruz-Maltino reforça o interesse em assumir o Maracanã até que aconteça a licitação. Antes disso, o clube já havia enviado um ofício no dia 28 de outubro.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Como a reunião da última terça foi remarcada pelo Estado, o Vasco acredita que a falta de comunicação poderia indicar uma tendência da renovação do TPU (Termo de Permissão de Uso Precário) ao Flamengo. O clube aponta três argumentos no ofício.

1) o Estado não pode ignorar um novo interessado

2) a questão do prazo não pode ser considerada, uma vez que em 2019 a permissão ao Flamengo foi concedida em cinco dias.

3) a temporada do futebol brasileiro de 2022 termina nesta semana. Após sábado, o Maracanã só voltará a receber jogos na segunda quinzena de janeiro.

Com a chegada da 77 Partners, o Vasco demonstrou interesse no Maracanã. No primeiro momento, o clube tentou um parceria com a dupla Fla-Flu, mas os rivais declinaram da proposta. Sendo assim, o Gigante da Colina se uniu à construtora WTorre e à Legends, que é referência mundial em gestão de estádios.

O nome do consórcio é "Maracanã para Todos", e o clube solicitou uma proposta ao Governo do Rio de Janeiro. Contudo, o início de uma nova licitação foi adiada pelo Tribunal de Contas do Estado, em virtude de possíveis irregularidades no edital.

O clube chegou a entregar uma proposta ao Governo do Rio de Janeiro. A abertura dos envelopes estava prevista para acontecer no dia 28 de outubro, mas foi suspensa na véspera pelo Tribunal de Contas do Estado, que apontou irregularidades no edital de licitação.

Diante deste contexto, Executivos da 777 Partners estavam no Rio de Janeiro para a possível abertura dos envelopes. Vale destacar que, em 2019, depois do cancelamento do contrato com a Odebrecht, o governo do Rio lançou um edital, mas o então presidente Alexandre Campello não demonstrou interesse.

+ Vasco encaminha acerto com Junior Urso, primeiro reforço para 2023

Desde então, a licença vem sendo renovada a cada seis meses, e o Vasco entende que o governo do Rio de Janeiro deve analisar o caso desta vez e abrir os envelopes para uma nova licitação.