Vasco divulga balanço de 2016 com superávit, mas com ressalva

Eurico Miranda vai tentar a reeleição no Vasco no pleito de novembro (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

O Vasco divulgou seu balanço financeiro de 2016 na noite da última sexta-feira. Ele apresenta um superávit de R$ 11,9 milhões, redução do passivo e melhora no patrimônio líquido. O presidente Eurico Miranda destacou o avanço financeiro, mas disse que a situação ainda é delicada e exige esforços.

- Em resumo, em meio a um quadro de crise econômica no Brasil, a administração do Vasco conseguiu em 2016 combinar o aumento de receita com a redução da dívida. Mesmo assim, o quadro social deve saber que a situação ainda exige sacrifícios para devolver ao clube a tranquilidade de planejamento. O clube recebido no fim de 2014 estava a beira da insolvência e, hoje, pode apresentar um resultado que mostra efetivamente um processo de recuperação que ainda terá etapas pela frente - disse o mandatário em nota divulgada pelo site do clube.

Em 2016, as receitas do clube chegaram a R$ 213 milhões contra 189 milhões de reais em 2015. Um dos fatores para esse aumento foram os direitos de transmissões de TV, que chegaram a 165 milhões de reais ano passado contra 104 milhões de reais em 2015. Segundo Eurico Miranda, não estão contabilizados neste valor pagamentos futuros por contratos já assinados.

O passivo do Vasco também voltou a diminuir fechando no ano passado em 559 milhões de reais contra 579 milhões de reais em 2015. Também houve melhora no patrimônio líquido, que agora é negativo em R$ 289 milhões contra R$ 301 milhões em 2015.

No entanto, o balanço foi aprovado com ressalvas pela auditoria independente realizada pelo clube. O relatório mostra preocupação com o futuro financeiro do Vasco.

- Observamos o grau de endividamento operacional, a falta de liquidez imediata (...) indicam que o Club de Regatas Vasco da Gama evidenciando a necessidade de aporte de recursos financeiros. A administração está aplicando esforços com o objetivo de minimizar os impactos em seu fluxo de caixa. (...) A continuidade das suas atividades operacionais dependerá do sucesso das medidas que estão sendo tomadas pela administração (...). Todavia, eventos ou condições futuras podem levar o Club de Regatas Vasco da Gama a não mais se manter em continuidade operacional – lê-se em trechos do relatório da auditoria.









E MAIS: